10 curiosidades incríveis sobre os gatos persa

Felinos queridos no mundo todo, os persas são dorminhocos, mais independentes e não devem viver no quintal

gato persaFoto: Jaunathan Gagnon/Unsplash

atualizado 21/05/2020 18:43

Com uma personalidade calma e tranquila, os gatos da raça persa chamam atenção pelos olhos achatados e a carinha “amassada”. Adorados por muitos, esses felinos têm sua origem no Irã e são cercados de informações para lá de fofas.

Pensando nisso, o Metrópoles separou 10 curiosidades incríveis sobre esses bichanos. Confira:

1 – Eles surgiram no Irã

A sua origem exata ainda é desconhecida, mas acredita-se que o italiano Pietro Della Valle teria encontrado o persa em sua viagem para a Pérsia, atual Irã, em 1620. Encantado pelas características do gatinho, Pietro decidiu levar o animal com ele para a Itália, logo, a raça começou a se popularizar pela Europa.

2 – Popularidade por conta da aparência exótica

O gatinho persa sempre chamou atenção por suas características muito marcantes. Em 1871, o gatinho ganhou uma exposição no Palácio de Cristal, em Londres. E não para por aí, o bichano conseguiu atrair 20 mil pessoas e se tornou a atração principal de toda a exposição, logo, ele acabou ganhando o prêmio do evento.

3 – São mais independentes

Ser independente é algo que já faz parte da personalidade dos felinos, entretanto, o persa acaba sendo mais independente que os outros gatos. E isso ocorre pois o bichano dorme muito durante o dia. No entanto, quando está acordado, gosta bastante de brincar e ficar próximo aos tutores, logo, ele precisa de atenção e cuidados como qualquer outro pet.

4 – O queridinho dos americanos

Uma pesquisa realizada pela Cat Fanciers, em 2014, mostrou que os persas estão em segundo lugar na preferência dos norte-americanos. Eles chegaram nos Estados Unidos por volta de 1895 e acabaram se tornando queridinhos por lá. A fama do gatinho aumentou ainda mais quando Marilyn Monroe decidiu ter um persa.

5 – O Garfield é um persa

Além da raça ter sido e ser a escolha de muitos famosos, esse bichano é a estrela de um dos desenhos mais populares do mundo: o Garfield é um persa. Além disso, o persa voltou a ganhar destaque após o filme Stuart Little, onde o vilão Snowball também era um gatinho da raça.

6 – Focinho curto

Os persas são conhecidos pelo focinho curto e o rosto “achatado”. No entanto, eles nem sempre foram assim. Em 1950, uma anomalia genética fez com que os gatinhos ficassem desta forma. Com isso, alguns criadores decidiram manter a característica. Mas infelizmente, o rosto achatado do gatinho faz com que ele tenha vários problemas na respiração, além de ter uma grande dificuldade em se alimentar.

7 – “Os amantes da minha esposa”

O sucesso do persa não se limita apenas aos filmes. Um quadro com 42 persas, intitulado de Os Amantes da Minha Esposa, do pintor Carl Kahler, foi a leilão e foi arrematado por cerca de R$ 3 milhões de reais. O quadro pertenceu a um milionário filantropo que encomendou a obra ao artista no final do século 19.

“Os Amantes de Minha Esposa” quadro de Carl Kahler
O quadro foi arrematado em um leilão pela pequena fortuna de US$ 820 mil, algo em torno de R$ 3 milhões de reais

8 – Não podem viver em ambiente externo

Devido a sua pelagem e rosto achatado, os gatinhos persas não podem viver em ambientes externos, como quintais. Por isso, são ideais para apartamentos. Além disso, o tutor deve ter um cuidado redobrado com seus pelos, escovando-os diariamente, e higiene, pois a raça é propensa a infecções e seborreia oleosa.

9 – Amigo de toda a família

Os gatos persas são animais carinhosos, gentis e obedientes, logo, podem conviver com outros pets e crianças. O persa é um animal muito observador e quietinho, logo, ele não tem o hábito de saltar pelos móveis como alguns outros gatos. Além disso, não espere que o persa faça amizade com visitas, ele vai preferir ficar distante de desconhecidos.

10 – Têm inúmeros problemas de saúde

Infelizmente, os gatos persas têm propensão a alguns problemas genéticos, além da dificuldade para respirar. Os felinos da raça costumam ter os olhos lacrimejantes e problemas de secreção na região, por isso, o tutor deve higienizar com soro fisiológico diariamente. Além disso, eles têm predisposição a problemas renais, como cistos e pedras, logo, o tutor deve redobrar o cuidado com a alimentação e investir em ração úmida.

Últimas notícias