Ele não desiste: no Twitter, Cintra volta a defender a CPMF

Segundo o agora ex-secretário da Receita, na Argentina o imposto tem "excelentes resultados"

Pedro França/Agência SenadoPedro França/Agência Senado

atualizado 12/09/2019 17:14

Demitido, segundo o próprio presidente Jair Bolsonaro (PSL), por insistir na adoção de um novo imposto, nos moldes da extinta Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o agora ex-secretário da Receita Marcos Cintra segue insistindo na ideia.

Em sua conta no Twitter, Cintra republicou e comentou uma postagem da jornalista Juliana Rosa, da GloboNews, que dizia que apenas cinco países no mundo adotam um imposto desse tipo: Venezuela, Argentina, República Dominicana, Peru e Sri Lanka.

Apesar da defesa do ex-secretário, o presidente Jair Bolsonaro já garantiu que o assunto CPMF está enterrado.

SOBRE O AUTOR
Raphael Veleda

Formado em jornalismo pelo Centro Universitário de Brasília (UniCEUB) em 2006. Trabalhou como repórter de Cidades no Jornal de Brasília e no Correio Braziliense. Na Folha de S.Paulo, trabalhou no controle de erros, produzindo o "Erramos", foi redator da Ilustrada e correspondente em Minas Gerais. Cobriu ciência na Veja.com. Participou do lançamento do jornal Metro em Brasília, onde trabalhou por seis anos e foi repórter de Cidades, Política, Economia e subeditor. Estuda Antropologia na Universidade de Brasília (UnB).

Últimas notícias