*
 
 

Muitas pessoas, quando alugam um apartamento, pausam o sonho de viver em uma casa linda. “Não vou decorar um imóvel que não é meu”, escuto com frequência. As vezes passam dois, três, quatro anos vivendo em um ambiente sem identidade, acolhimento e conforto.

Investir na beleza e funcionalidade de um espaço alugado não precisa ser um investimento perdido. Conheça os principais mitos de quem se recusa a ajeitar o lar provisório:

1. “Não vou comprar móveis para uma casa que não é minha”

Esqueça essa preocupação. Obviamente projetar móveis planejados para um espaço alugado pode ser uma furada. Mas, em contrapartida, existe uma infinidade de objetos que podem se adaptar a qualquer futuro espaço: boas cadeiras, mesas de jantar compactas, sofás de dois lugares, cabeceiras e racks.

Caso ainda tenha dificuldades, invista alto nos itens que não precisam de adaptação espacial: poltrona, cadeiras, luminárias e criados mudos. Mesas de jantar e sofá, por exemplo, já dependem da metragem do espaço. Então, na hora de investir neles, prefira as opções mais compactas. E, se na futura casa algum móvel não couber, a internet está aí para fazer boas vendas e recuperar parte do investimento.

Arquivo Pessoal

2. “Não quero furar as paredes porque tenho que entregar o apartamento depois”

Para início de conversa, quando saímos de um apartamento alugado, na maioria esmagadora das vezes, temos a obrigação contratual de entregá-lo com uma nova mão de tinta. Logo, não existe motivo para essa trava em pendurar quadros, prateleiras, nichos e afins. Explorar as paredes da casa é uma das melhores formas de dar identidade a um espaço.

Um apartamento completamente nu, muito provavelmente, terá um clima frio e nada acolhedor. Fure e, quando sair, cubra os buracos e repinte. O trabalho de um dia que valerá por todos os meses que você terá curtido a sua casa com mais aconchego e personalidade.

Arquivo Pessoal

 

3. “Pintar as paredes jamais”

Mesma lógica do mito anterior. A casa será repintada na entrega, então não tem motivos para ficar com medo de colorir o ambiente. O investimento, inclusive, nem precisa ser alto. Um galão de tintas e uma diária de um pintor vale o efeito final. Especialmente para quem acaba de começar a vida morando sozinho e não conta com muitos quadros ou objetos para ornar a parede

A pintura tem um efeito estético imediato. Quem quiser economizar, vale encarar a pintura sozinho. Basta assistir um ou dois tutoriais na internet, pôr uma música boa no som e encarar a empreitada decorativa. Bem-estar dentro de casa não tem preço.

Arquivo Pessoal

4. “Não vou me desfazer de nada pois a próxima casa pode ser maior”

Outro erro comum é alugar um apartamento pequeno, tendo muitos móveis e objetos pessoais, e não se desfazer de nada. Levar todos os seus bens para o espaço e conviver por meses ou anos com uma casa absolutamente entulhada e desconfortável.

Existem dois bons indícios de que sua apartamento está cheio demais. O primeiro é quando você nunca consegue manter as coisas em ordem e tem a impressão de tudo estar sempre desorganizado. A segunda, quando você se movimenta pelo espaço desviando de objetos. Desapegue de certas coisas para o ambiente ter um bom fluxo de circulação. Guarde objetos em um depósito, empreste a amigos, doe e venda. Mas não viva em uma casa cujo grau de entulho te impeça de sentir bem-estar.

Arquivo Pessoal

5.Não se faz benfeitorias em apartamento alugado”

Tudo pode ser negociado com o locatário. Se você quer, por exemplo, mudar a pedra da bancada da cozinha, proponha ao dono do apartamento a mudança. Para não ter prejuízo, combine um desconto mensal no aluguel e cubra o gasto. Se quiser mudar luminárias, torneiras, cortinas e outros itens,  guarde o antigo modelo, use o novo. Faça a troca antes de entregar o espaço. Reaproveite as compras na casa nova.

 

 



 


apartamento alugado decoração