*
 
 

Está claro para todos o grande poder de cura que vem da natureza e suas plantas, raízes, flores e árvores. Elas naturalmente nos elevam, seu perfume nos traz paz, alegria e bem-estar. São a nossa melhor medicina, em todos os níveis: físico, espiritual, emocional e mental. Mas é no nível vibracional que a mágica acontece.

Os originais florais de Bach, como são conhecidos, são personagem central de um método seguro e natural de cura descoberto pelo dr. Bach, entre 1920 e 1930, na Inglaterra. Eles contêm uma quantidade pequena de flores silvestres em uma solução 50:50 de conhaque e água, e funcionam transmitindo vibração, energia, por meio da memória da água.

Masuru Emoto, no Japão, fez um trabalho fascinante chamado “Patterns In Water”, no qual ele analisou o efeito que músicas, palavras e flores deixam na água a nível vibracional. E com os florais não é diferente.

As substâncias contidas em frasquinhos restauram suavemente o equilíbrio entre mente e corpo, expulsando emoções negativas – como medo, preocupação, ódio, indecisão, ansiedade – que interferem na estabilidade do ser como um todo. Os florais de Bach permitem que a paz e a felicidade retornem ao sofredor para que o corpo esteja livre para se curar.

Eles são seguros para toda a família, incluindo animais de estimação.

Bach foi treinado como homeopata e até criou alguns nosódios homeopáticos bacterianos, mas depois se ramificou. Ele usava sua intuição para acessar uma conexão psíquica com as plantas. Segurava a mão sobre diferentes plantas para ver qual delas afetava seu estado emocional e coletava o orvalho daquela espécie para usar como remédio.

Para vocês terem ideia da energia e sensibilidade de Bach, colo aqui um trecho de uma edição do livro de 1936 do especialista, The Twelve Healers, que está disponível gratuitamente na internet:

Desde tempos imemoriais, sabe-se que foi colocado de forma providencial na natureza a prevenção e a cura da doença, por meio de ervas, plantas e árvores divinamente enriquecidas. Os remédios da natureza dados neste livro provaram que eles são mais abençoados que os outros em sua obra de misericórdia; e que eles receberam o poder de curar todos os tipos de doenças e sofrimento"

Segundo dr. Bach, seus florais mágicos são compostos por 12 curadores, que, na visão do especialista, eram destinados ao tipo e alma de cada ser humano, mais precisamente os adultos. O médico os equipara às lições de alma que aprendemos dia a dia, como a paz interior (Agrimônia), a força e a capacidade de dizer não (Centaury) e a sabedoria (Cerato). As outras são:

Chicória – dissolver a autopiedade e “eu, eu, eu” na generosidade da doação;
Clematis – para trazer os sonhadores à terra;
Genciana – para resolver o desânimo geral e o desânimo na qualidade positiva da fé;
Impatiens – liberar a mente tensa em gentileza;
Mimulus – do medo de coisas conhecidas em bravura;
Rock Rose – para transformar o terror e pavor em coragem;
Scleranthus – trazer equilíbrio e determinação da indecisão;
Verbena – para liberar o excesso de entusiasmo em silêncio e tolerância; e
Water Violet – para mudar a pessoa orgulhosa, indiferente ou silenciosamente de luto pela alegria de servir e participar da vida.

Além deles, há também os sete ajudantes, que servem para remédios de apoio, soluções a longo prazo:

Gorse – contra desesperança;
Heather – combate à introspecção intrigante;
Rock Water –  em contraponto à rigidez de atitude;
Aveia Selvagem – contra a falta de direção na vida;
Olive – para livrar o indivíduo do cansaço e da exaustão;
Carvalho – para a pessoa forte que nunca desiste; e
Vine – para uma atitude dominante e forte, trazer a qualidade da liderança sábia calma.

Além dessas, existem outras que entram nas listas dos especialistas que receitam florais de Bach a seus pacientes.

A natureza das doenças é imaterial. A mente mostra seu início e curso, e a perspectiva mental é tudo o que você precisa considerar para melhorar. Cure a mente e o corpo se curará. Ele não está apenas se oferecendo para afetar a psicologia: ele promete curar tudo o que te aflige.

Bach faleceu de câncer em tenra idade, mas seus partidários explicam que “ele morreu de exaustão e não da própria doença”. O Bach Centre está realizando seu trabalho. Eles dizem:

“Nós não vemos como nosso papel ‘provar’ que os remédios funcionam e, em vez disso, simplesmente demonstramos como usá-los e deixamos que as pessoas provem o efeito em si mesmas”.

Vamos comprovar?



 


Bem-estarAutoconhecimentoCuraequilíbrioterapia alternativafloraisflores silvestres