*
 
 

Das medicinas alternativas, certamente a acupuntura é a mais conhecida, além de provavelmente ser a mais antiga.

Desenvolvida milênios atrás na China, sua teoria é simples. O corpo humano é feito de pontos energéticos que representam cada órgão, função ou membro. Na medicina tradicional chinesa, a acupuntura está ligada à crença de que a doença é causada por rupturas nesse fluxo de energia, ou qi (chi), no corpo. A acupuntura estimula essas áreas na pele ou sob a pele – os chamados pontos de acupuntura ou pontos de acupressão –, liberando o qi, que, em seguida, viaja através de canais chamados meridianos.

De acordo com o site Live Science, os tratamentos com acupuntura realizados em hospitais e outras unidades de saúde no Ocidente atualmente não se baseiam nos mesmos princípios que foram estabelecidos em textos orientais antigos. Cientistas ocidentais têm tentado estudar o mecanismo da acupuntura há anos e têm várias hipóteses.

Uma das mais importantes é que a acupuntura funciona por meio de vias neuro-hormonais. Basicamente, ao se colocar a agulha em pontos específicos do corpo, o nervo é estimulado. Ele, então, envia sinais para o cérebro, que libera hormônios neurais, como beta-endorfinas. Ao fazer isso, o paciente pode se sentir eufórico ou feliz, portanto, com menos dores.

Kylie Study, um acupunturista e praticante de medicina tradicional chinesa, concorda que a pesquisa atual mostra que a acupuntura provavelmente excita as respostas bioquímicas no corpo humano por intermédio dos nervos.

A técnica em si não libera substâncias químicas que podem ajudar na inflamação, estresse, e assim por diante, de acordo com o estudo, mas funciona, por exemplo, afetando a glândula pituitária para produzir hormônios extras"

Outra hipótese é que a acupuntura funcione reduzindo os marcadores pró-inflamatórios no corpo. Alguns estudos em animais e humanos sugerem que, ao ser submetido à técnica, você pode diminuir significativamente esses marcadores, o que reduz a inflamação e a dor.

Um desses pontos é logo abaixo do joelho (conhecido como estômago 36), de acordo com o estudo. Essa área é usada em uma ampla variedade de tratamentos que envolvem controle de inflamação em qualquer parte do corpo, bem como para aumentar a energia e melhorar o desempenho do sistema imunológico, que por sua vez também ajudam a diminuir a inflamação.

Ainda há outra hipótese, que se aplica especificamente a como a acupuntura pode ser usada para tratar danos nos nervos, como a neuropatia periférica induzida por quimioterapia, uma condição que frequentemente causa dormência ou fraqueza nos pés e nas mãos.

“A ideia é que, ao colocar a agulha, você estimula o cérebro a secretar algum fator de crescimento do nervo, e isso ajuda o nervo a se regenerar”, disse Bao ao Life Science.

Para quem tem dificuldade para engravidar, a acupuntura também é comumente usada em conjunto com outros tratamentos para fertilidade. E para esse fim posso garantir que funciona. Fiz três sessões para aumentar minha ovulação e engravidei na primeira tentativa.

O estudo disse que a acupuntura realmente melhora a eficácia de muitas drogas comuns que são tomadas para aumentar a fertilidade, aumentando naturalmente os níveis de hormônios que viajam para os ovários. As pesquisas apontam, por exemplo, crescimento desses níveis em mulheres que têm síndrome dos ovários policísticos (SOP) e, em decorrência, dificuldades para engravidar.

Um resumo de vários artigos publicados entre 2006 e 2014 sobre esse tema pela HealthCMI descobriu que a acupuntura pode ajudar a equilibrar os hormônios, reduzindo os níveis de testosterona e regulando a ovulação, o que leva a um aumento de 33% na chance de uma gravidez bem-sucedida.

Cada vez mais, médicos e instituições estão aceitando a prática, particularmente para o tratamento de dor e náusea, pois se descobriu que ela pode reduzir esses sintomas, entre inúmeros outros benefícios.

A Organização Mundial de Saúde mantém uma extensa lista de doenças e condições (principalmente relacionadas à dor) possivelmente tratáveis ​​pela acupuntura. Muitos médicos agora encorajam seus pacientes a receberem acupuntura quando a medicina convencional falha ou quando o tratamento convencional envolve muitos efeitos colaterais adversos.

Há quantidade crescente de pesquisas que exploram a possibilidade de a acupuntura também ser usada para tratar depressão, distúrbios do sono e dependência de drogas. Em geral, no entanto, a técnica é considerada complementar aos tratamentos convencionais, e é provavelmente mais eficaz quando implementada junto com certos hábitos de vida saudáveis.

Estudos também indicam o uso da acupuntura para ajudar na ansiedade, problemas gastrointestinais, perda de peso e dor crônica, na qual ela é especialista.

Independentemente de a hipótese estar certa, é inegável que essa técnica milenar ajuda milhares de pessoas ao redor do mundo e pode se aplicar, também, ao seu caso. E funciona, eu garanto. Na capital brasileira, indico o dr. Chico Agulha, que atende há mais de 30 anos no Centro de Acupuntura de Brasilia, no Lago Sul.

Salve a medicina tradicional chinesa, tão simples e tão eficaz.



 


Saúdeacupunturaterapia alternativamedicina tradicional chinesabenefícios da acupuntura