Leonardo diz que quem não morrer de coronavírus, “vai morrer de cirrose”

O cantor sertanejo causou polêmica em uma live com show no sábado ao pedir que os botecos fossem reabertos, já que o povo bebe mais em casa

O cantor Leonardo participou de duas lives com show nesse final de semana e causou polêmica em uma delas, a VillaMix em Casa, ao dizer que, caso as pessoas não morressem de coronavírus, morreriam de cirrose. Ele fez referência ao aumento no consumo de bebida alcoólica durante a quarentena do coronavírus.

“Gostar do boteco mais que eu, ninguém gosta. Vou comprar um boteco semana que vem só pra mim. Só eu vou beber lá. Vou servir, beber, limpar o bar. Estão convidados a não comparecer”, brincou o sertanejo logo após cantar a música Amigos de Bar.

“Os botecos tão abrindo, fala a verdade? Gente, vamos abrir os botecos, pelo amor de Jesus. Quem não morrer desse trem aí, vai morrer de cirrose, que o povo tá bebendo mais em casa. O consumo de bebida alcoólica aumentou. A gente era o terceiro país que mais consumia, hoje estamos em segundo. Logo logo, se vocês me ajudarem, vamos chegar em primeiro”, completou.

1/6
Leonardo participou de duas lives com show no final de semana
A live acontece dia 13 de setembro
Ele comentou que, quem não morrer de coronavírus, vai morrer de cirrose
Leonardo tem quatro filhos
Leonardo e sua esposa, Poliana Rocha
Cantor Leonardo
Coronavírus

Na transmissão do VillaMix, que aconteceu no sábado (01/08), o cantor também se emocionou ao falar sobre um amigo que morreu vítima do coronavírus. Ele revelou que já perdeu três amigos para doença, mas caiu em lágrimas ao falar de Everton, a quem citou como “braço direito”.

“Confesso que fiquei com muito medo. Hoje sou um senhor de idade, sou avô. Não vou pegar essa p****. Falaram que tem que passar álcool nas mãos, e eu tô bebendo. Desculpa, não consigo falar muito sério. Mas perdi três amigos em quatro dias”, relatou Leonardo.