Veja sete erros capitais na hora de decorar a sua casa

Aprenda a não cometer deslizes quando for montar o seu cantinho preferido

Errar pode ser humano, mas não custa nada fazer aquele esforcinho para se informar e entender que a decoração dos ambientes da casa também é uma ciência. Há regras de ergonomia, estudo de fluxo e outros cuidados a serem bem observados, como a iluminação, as texturas de parede e piso, posição dos móveis. A lista é grande, mas é possível simplificar.

Identifique e aprenda com os seguintes erros abaixo:

1/7
Reprodução
2- É muito comum que, na ânsia de decorar a casa, a gente escolha mais móveis do que o lugar comporta. Nesta sala, por exemplo, os móveis atravancam um fluxo livre entre os espaços. É aquela clássica situação: tem de caminhar de lado, entre a poltrona e a mesa de jantar, pra alcançar a cozinha. Bastava tirar a cadeira preta lá do fundo, realocar a poltrona naquele canto, e arrumar um banquinho que possa acolher uma futura visita. Ganha espaço e fluxo livre
3- Quantas vezes vi gente que instalou a coifa sem nem ao menos checar a altura certa no manual de instrução. Na foto, por exemplo, está muito acima do recomendado. Em geral, as pessoas querem tomar como medida uma altura na qual não batam a cabeça no aparelho, mas ignoram a funcionalidade – muito longe, não vai realizar a sucção correta. A altura média é de 60 a 80 cm, mas pode variar. Leia o manual sempre
4- A regra é clara: ambientes onde se trabalha com água, não podem ter revestimentos brilhosos no chão. O acabamento do piso deve ser sempre acetinado, ou mesmo mais áspero (lembrando que quanto mais áspero, mais difícil a limpeza). Chão com brilho é um prato cheio para acidentes
5- Nem preciso me alongar sobre a altura dessa papeleira ao lado do vaso. Se estiver na dúvida e, por algum motivo não puder fazer uma pesquisa na internet, basta pensar na lei do conforto e do mínimo esforço – a papeleira fica na altura das mãos de quem está sentando no vaso.  O mesmo vale para altura da toalheira e afins
6- Todo mundo quer enfeitar a parede detrás da cama. E aí esquece que, por lá, a gente não fica só deitado. A gente senta, apoiando o tronco na cabeceira ou na parede. Ou seja, esse espaço onde você encosta seu corpo tem que estar livre. Não adianta encher a parede de quadro se você vai topar neles com a cabeça
7- Mesas de jantar e de estudos não costumam trazer problemas. As alturas são padrozinadas. Mas quando se trata de bancadas altas, a escolha das banquetas deve ser muito bem planejadas. Na foto, por exemplo, ela está mais alta do que deveria. Ficou muito apertado. O ideal é que a pessoa consiga cruzar a perna com conforto sob a mesa/bancada, e que o antebraço, uma vez apoiado sob a mesa, forme um ângulo de aproximadamente noventa graus com o braço