Visitas a presídios federais estão suspensas por mais 30 dias

Segundo o Depen, 4.472 presos foram diagnosticados com a Covid-19 em todo o país. Desses, 59 morreram em decorrência da doença

atualizado 29/06/2020 11:38

Rafaela Felicciano/Metrópoles

O Departamento Penitenciário Nacional (Depen), ligado ao Ministério da Justiça e Segurança Pública, prorrogou por mais 30 dias as visitas aos detentos em presídios federais, os atendimentos de advogados, as atividades educacionais, de trabalho e as assistências religiosas.

A portaria foi publicada nesta segunda-feira (29/06) no Diário Oficial da União (DOU). Essa é mais uma medida para controlar a propagação da Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus.

As exceções poderão ser consideradas no caso de atendimentos de advogados, em decorrência de necessidades urgentes ou que envolvam prazos processuais não suspensos; escoltas de requisições judiciais, inclusões emergenciais e daquelas que por sua natureza precisem ser realizadas.

Além disso, a portaria determina que as penitenciárias federais deverão adotar providências necessárias para promover o isolamento máximo dos presos maiores de 60 anos ou com doenças crônicas durante as movimentações internas nos estabelecimentos.

Segundo o Depen, 4.472 presos foram diagnosticados com a Covid-19 em todo o país. Desses, 59 morreram em decorrência da doença. Ao todo, mais de 13 mil testes foram realizados nas cadeias de todo o país.

Últimas notícias