Veja quem pode se vacinar nesta terça (11/1) em SP, RJ, GO, MG e RN

Brasil superou a marca de 620 mil vidas perdidas para pandemia da Covid-19. Primeiras doses pediátricas chegam no fim da semana

atualizado 11/01/2022 8:39

Cidade das Artes voltou a ser um dos postos de vacinação na cidade do Rio de JaneiroAline Massuca/ Metropoles

O Brasil chegou, nesta segunda-feira (10/1), à marca de 620 mil mortes contabilizadas em decorrência da pandemia da Covid. A média móvel teve um aumento em comparação a esse domingo (9/1), subindo de 121 para 126 óbitos diários. Em comparação com o verificado há 14 dias, houve variação de 24%, sinalizando um aumento nos óbitos contabilizados.

Já a média de casos está em 32.954 novos infectados ao dia, um aumento de 733% em comparação com o observado há 14 dias.

Nas últimas 24 horas, foram 110 mortes e 34.788 novos infectados registrados em todo o país. Os dados são do mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

As primeiras vacinas pediátricas da Pfizer para crianças de 5 a 11 anos chegam ao país nesta quinta-feira (13/1). Depois de verificação de segurança, serão distribuídas aos estados.

Enquanto isso, a campanha de vacinação para adolescentes e adultos continua em todo o país. Veja onde se vacinar em algumas capitais brasileiras nesta terça-feira (11/1):

São Paulo

A cidade continua a aplicar a primeira dose em maiores de 12 anos. Para a segunda dose, o intervalo é de 15 dias para quem recebeu Coronavac. No caso da AstraZeneca, são oito semanas. Quem foi inoculado com Pfizer precisa aguardar 21 dias.

Já a dose de reforço pode ser aplicada quatro meses depois da segunda dose. Para imunossuprimidos, o intervalo é de 28 dias para a primeira dose adicional e quatro meses para a segunda.

É possível se vacinar nos postos de Assistência Médica Ambulatorial (AMA) ou nas Unidades Básicas de Saúde (UBS) destinadas à imunização contra a Covid, das 7h às 19h. Os drive-thrus, megapostos e farmácias também aplicam a vacina, das 8h às 17h. Os endereços podem ser acessados na página da prefeitura.

Rio de Janeiro

A cidade do Rio de Janeiro pretende iniciar a vacinação de crianças na próxima semana, de acordo com a chegada de doses do Ministério da Saúde.

Os postos de saúde continuam a aplicar a primeira dose da vacina contra a Covid-19 em maiores de 12 anos. É necessário levar documento de identificação, CPF e caderneta de vacinação.

Para segunda dose ou dose de reforço, é preciso levar o comprovante da primeira dose. Os intervalos são de doze semanas para a AstraZeneca, 28 dias para a Coronavac e 21 dias para a Pfizer.

Já a dose adicional é aplicada quatro meses depois da segunda dose.

Os imunizantes são aplicados na rede municipal de saúde: UPAs, hospitais, centros de emergência regional, centros municipais de saúde, clínicas da família e centros de atenção psicossocial tipo II e III. Veja locais e horários de vacinação.

Goiás

Adolescentes entre 12 e 17 anos recebem a primeira dose do imunizante da Pfizer em Goiânia. A população acima de 18 anos está elegível e pode começar a vacinação com outras marcas de vacina.

O intervalo para segunda dose é de oito semanas para quem recebeu AstraZeneca ou Pfizer. Já a dose de reforço pode ser aplicada quatro meses após a segunda, e 28 dias depois para imunossuprimidos.

Quem fo vacinado com a Janssen recebe a dose de reforço no mínimo dois meses depois da dose única. Veja horários e locais de vacinação no site da prefeitura.

Minas Gerais

Em Belo Horizonte, a terça é focada na aplicação da dose de reforço para pessoas com 32 e 33 anos da Coronavac. É necessário ter quatro meses de intervalo mínimo da segunda dose.

A prefeitura convoca a os cidadãos que não tenham começado ou completado o esquema vacinal a comparecerem nas salas de vacinação. Estão elegíveis maiores de 12 anos.

Veja os locais e horários de vacinação.

Rio Grande do Norte

Em Natal, maiores de 12 anos podem receber a primeira dose. Para a segunda aplicação da vacina, quem recebeu Coronavac tem o intervalo de 28 dias. Para AstraZeneca, são 60 dias.

Já quem foi imunizado com Pfizer precisa aguardar 21 dias para a segunda dose. A aplicação da dose extra ocorre quatro meses depois.

Saiba os locais de vacinação na cidade.

Mais lidas
Últimas notícias