Veja quem pode se vacinar nesta quarta (20/10) em SP, RJ, GO, MG e RS

As capitais avançam na aplicação da dose de reforço e na imunização de adolescentes com ou sem comorbidades

atualizado 19/10/2021 22:43

Vacinação contra CovidRafaela Felicciano/Metrópoles

O Brasil avança na imunização contra a Covid-19 nesta quarta-feira (20/10). São Paulo, por exemplo, imuniza a população de 12 anos ou mais. Os profissionais da saúde com mais de 18 anos e idosos com mais de 60 anos que tenham tomado a segunda dose ou dose única há pelo menos seis meses estão aptos a receber a dose de reforço.

A D3 será aplicada em pessoas com mais de 18 anos que tenham alto grau de imunossupressão. Para eles, no entanto, é preciso que a última dose tenha sido tomada há, pelo menos, 28 dias.

Quem pode receber a dose adicional do imunizante deve apresentar documento de identificação, comprovante de vacinação anticovid físico ou digital, além de comprovante de endereço do município se as doses anteriores não tiverem sido realizadas na capital.

No caso dos profissionais de saúde, é necessário apresentar comprovante de vínculo empregatício em serviço de saúde do município de São Paulo ou documento do conselho de classe. Também é possível levar comprovantes de profissão, certificado ou diploma. Veja os locais de vacinação.

Minas Gerais

Belo Horizonte (MG) vai ampliar a vacina em trabalhadores da saúde de 18 anos e mais, completos até 31 de outubro.

Para a vacinação, é necessário levar cartão de vacina, documento de identidade, CPF e comprovante de residência. Confira os locais de aplicação.

Goiás

Goiânia continua com a aplicação da terceira dose nas pessoas imunossuprimidas acima de 18 anos que tomaram a segunda dose há 28 dias e os idosos com 60 anos ou mais que receberam a D2 até o dia 20 de abril, ou seja, há seis meses. O atendimento para esse público não tem necessidade de agendamento.

Também serão atendidos os maiores de 18 anos que ainda não tomaram nenhuma dose, assim como a D2 da vacina CoronaVac para pessoas com data marcada para o dia 20 de outubro e em atraso.

Além disso, os trabalhadores da saúde que vão receber a D3 – é preciso ter tomado a D2 há mais de seis meses – e os adolescentes de 12 a 17 anos que irão tomar a primeira dose poderão ser atendidos por meio de agendamento realizado pelo aplicativo ou site da prefeitura.

Já as gestantes e puérperas (mulheres com até 45 dias após o parto) que precisam receber a primeira e segunda dose em atraso ou não, podem se dirigir sem necessidade de agendamento ao Centro Municipal de Vacinação (CMV). Veja os locais.

Rio de Janeiro

Rio de Janeiro aplicará a vacina em todas as pessoas com 12 anos ou mais. A cidade também segue aplicando a segunda dose, conforme a data estipulada no comprovante da primeira.

A prefeitura ressalta ainda que devido a mudanças no cronograma de entrega de doses de Pfizer, a aplicação da dose de reforço está suspensa e voltará a ser aplicada após a entrega de novas remessas de vacinas por parte do Ministério da Saúde. Veja os locais.

Rio Grande do Sul

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) vacina com a primeira dose pessoas com 12 anos ou mais. A segunda dose da Pfizer também será aplicada. Para o imunizante, o intervalo de aplicação é de oito semanas, ou seja, para vacinados até 24 de agosto.

Com relação à segunda dose de AstraZeneca, foi reduzido de dez para oito semanas o intervalo de aplicação. A mudança vale a partir desta quarta-feira (20/10). Assim, poderão buscar a D2 pessoas vacinadas com o imunizante até 25 de agosto.

Para a Coronavac, será mantido o intervalo de 28 dias. Quem recebeu a primeira dose até 22 de setembro já pode completar o esquema vacinal.

Poderão receber a dose de reforço pessoas com 60 anos ou mais vacinadas e profissionais de saúde com a segunda dose até 20 de abril, além de imunossuprimidos com esquema vacinal completo até 22 de setembro. Veja os locais.

Mais lidas
Últimas notícias