*
 

Um ataque a um banco postal dos Correios na Avenida Angélica, em Higienópolis, região central de São Paulo, terminou em troca tiros entre assaltantes e policiais militares na manhã desta segunda-feira (6/11) e com um suspeito baleado no braço. Ao todo, quatro pessoas foram presas em flagrante.

O assalto aconteceu por volta das 10 horas, quando havia cerca de 25 pessoas na agência, entre clientes e funcionários. Todos foram feitos reféns. Segundo testemunhas, os assaltantes entraram e renderam as vítimas: dois ficaram na porta de acesso, um de cada lado; dois tentaram acessar o cofre.

No meio da ação dos criminosos, clientes continuavam chegando na agência, localizada na altura da Rua Martinico Prado. Segundo moradores, o lugar já havia sido alvo de um ataque em agosto.

Aos clientes, os bandidos afirmavam que não havia senha de atendimento e mandavam ficar sentados, sem poder levantar.  A aposentada Marina Costa, de 68 anos, conta que a quadrilha só anunciou o assalto quando uma moça tentou sair da agência. “Um deles, de cabelo pintado, mostrou a arma”, diz.

Pouco depois, os dois criminosos que estariam no interior do banco postal, dentro da agência, saíram gritando: “Perdeu, perdeu! A casa caiu!” Do lado de fora, havia PMs da Rocam, em duas motos

Testemunhas afirmam que um dos bandidos atirou primeiro, dando início ao confronto. “Durou um minuto, mais ou menos. Foram uns 10 tiros”, diz a nutricionista Bruna Sanchez, de 25 anos, vizinha da agência. “Eu estava tomando café da manhã, até pensei que eram fogos e corri para a janela.”

Lá dentro, todos se atiraram no chão. “Caímos um por cima do outro, foi uma correria. Eu saí me arrastando, porque o chão estava cheio de gente”, diz Marina Costa. “Rezei a Deus para abençoar e pedi para Nossa Senhora passar à frente e proteger todo mundo. Pedi por eles (assaltantes) também.”

Os PMs receberam reforço de batalhões da região e também de policiais civis do Garra. Os agentes tentaram acessar a agência por uma entrada lateral, na Martinico Prado. Na troca de tiros, a porta de vidro dos Correios estilhaçou.

O suspeito Claudio Eduardo Fernando de Souza foi baleado no braço e se entregou, com uma camiseta cobrindo a cabeça. Segundo a Polícia Civil, ele era procurado da Justiça por roubo a banco.

Os agentes negociaram a rendição dos bandidos por cerca de 10 minutos, segundo testemunhas. No fim, três suspeitos saíram com as mãos para cima, foram postos no chão e algemados. Eles foram identificados como Daniel Ferreira Aguiar, Willian Silva dos Santos e Ailton de Oliveira.

 

 

 

 

COMENTE

comunicar erro à redação