Suspeito de ataque a creche de SC perguntou quantos tinha matado

O soldado do Corpo de Bombeiros Raphael Blazech participou do resgate de vítimas na escola infantil e conta que agressor tentou suicídio

atualizado 04/05/2021 19:21

Carros em filaReprodução

O soldado do Corpo de Bombeiros Raphael Blazech participou do resgate de vítimas na escola infantil alvo de um ataque a facadas que terminou com cinco mortos em Saudades, município catarinense distante 600km de Florianópolis.

Segundo o militar, após esfaquear três crianças e duas professoras, o jovem de 18 anos que desferiu os golpes cortou o próprio pescoço com a faca utilizada para matar as vítimas. As informações são do jornal O Globo.

Ele não conseguiu concluir a tentativa de suicídio e ficou estirado no chão. Durante a abordagem policial, o rapaz questionou quantas pessoas havia matado.

A Escola Infantil Pró-Infância Aquarela foi invadida na manhã desta terça-feira (4/5). A escola atende crianças entre 6 meses e 2 anos de idade.

“Ele estava sangrando bastante, mas permaneceu consciente. Perguntava quantas pessoas tinha matado. E dizia que queria morrer”, conta o soldado.

O militar relata a cena de pânico que presenciou no local. “Era muita correria, muito desespero, com as pessoas gritando. Encontramos duas crianças mortas, assim como uma professora. Resgatamos uma outra professora e um terceiro aluno”, detalha Blazech.

Segundo informações preliminares da Polícia Civil de Santa Catarina, o jovem usou uma adaga para desferir os golpes.

Saudades tem apenas 10 mil habitantes e fica no extremo oeste de Santa Catarina, a 67 km de Chapecó.

governadora em exercício de Santa Catarina, Daniela Reinehr (sem partido), decretou luto oficial de três dia no estado.

Últimas notícias