STJ informa que sofreu ataque de hackers durante sessões de julgamento

Com a invasão, os prazos processuais seguem suspensos até a próxima segunda-feira (9/11)

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) sofreu um ataque hacker na tarde dessa terça-feira (3/11), durante a realização de sessões de julgamento dos colegiados das seis turmas. A Polícia Federal (PF) investiga o ataque cibernético.

Por precaução, os prazos processuais seguem suspensos até a próxima segunda-feira (9/11). As demandas urgentes, como liminares em habeas corpus, estarão centralizadas na presidência do STJ, com mesmo prazo.

Todas as sessões de julgamento, virtuais ou por videoconferência, estão suspensas ou canceladas até que seja restabelecida a segurança do tráfego de dados.

O órgão recomenda a ministros, servidores, estagiários e terceirizados que não usem computadores, mesmo os pessoais, que estejam conectados ao sistema informatizado da Corte até que seja garantida a segurança do procedimento.

Somente medidas urgentes serão despachadas. O STJ vai funcionar em sistema de plantão.

Essas ações podem ser revistas a qualquer momento, caso o problema seja solucionado e haja retorno à normalidade dos sistemas de informática do STJ.