SP: hospital referência no tratamento de câncer deixará de atender SUS

Hospital A.C. Camargo não renovou contrato com prefeitura da capital paulista e, a partir de dezembro, não vai mais receber pacientes do SUS

atualizado 15/08/2022 12:43

Unidade do Hospital A.C. Camargo no bairro Liberdade, na capital paulistaDivulgação

São Paulo – Referência no tratamento de câncer, o Hospital A.C. Camargo deixará de atender pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir de dezembro. A instituição não vai renovar o convênio com a prefeitura de São Paulo.

A interrupção do atendimento, marcada para o dia 9 de dezembro, foi motivada pela defasagem da tabela SUS para consultas, procedimentos e cirurgias, segundo a Folha de S. Paulo. O hospital alega que precisa gastar recursos próprios para cobrir a diferença entre o custo e o valor pago pelo poder público.

São mais de três mil pessoas no Estado de São Paulo esperando vagas nos Centros de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Cacons). As vagas são organizadas pelo sistema da Central de Regulação de Serviços de Saúde (Cross).

Publicidade do parceiro Metrópoles 1
0

Prefeitura

A Secretaria Municipal da Saúde afirmou ao Metrópoles que tem realizado reuniões com a instituição para avaliar a possibilidade da continuidade da assistência à população.

“Contudo, independentemente da manutenção dessa parceria, a assistência em oncologia aos pacientes da rede municipal seguirá sendo ofertada por meio dos demais prestadores municipais do serviço na especialidade”, disse o órgão municipal em nota.

Alternativas

Além da plataforma Cross, a prefeitura mencionou que o tratamento de câncer pode ser feito no Hospital Municipal (HM) Dr. Gilson de Cássia Marques Carvalho – Vila Santa Catarina, onde funciona o Centro de Alta Tecnologia em Diagnóstico e Intervenção Oncológica Bruno Covas.

O Centro Oncológico Bruno Covas começou a funcionar em maio com capacidade para atender 10 mil pacientes por mês. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde, a unidade tem estrutura para fazer oito mil exames radiológicos e 450 cirurgias.

Mais lidas
Últimas notícias