Sobe para 14 o número de mortos em incêndio do Hospital Badim

A polícia continua as investigações e, nesta terça-feira (17/09/2019), peritos retornam ao local do acidente

Fernando Frazão/Agência BrasilFernando Frazão/Agência Brasil

atualizado 17/09/2019 12:51

Cinco dias após o incêndio no Hospital Badim, no Rio de Janeiro, subiu para 14 o número de mortos na tragédia carioca que ocorreu na última quinta-feira (12/09/2019). Áurea Martins de Oliveira estava internada no Hospital Samaritano, em Botafogo, na zona sul do Rio.

Áurea era uma das 103 pacientes que estavam no complexo hospitalar no bairro Maracanã, zona norte do Rio. A polícia continua as investigações e, nesta terça-feira (17/09/2019), peritos retornam ao local do acidente.

A vítima estava internada na unidade da zona sul do Rio desde a noite do incêndio. Em nota, o Hospital Samaritano manifestou solidariedade a amigos e familiares.

A outra morte, é de uma paciente que estava no Hospital Israelita Albert Sabin, no Maracanã. A identificação dela e as causas das duas mortes ainda não foram reveladas. Os corpos das duas vítimas foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de São Cristóvão.

Investigadores voltaram ao subsolo do prédio. Lá, ficava o gerador no qual, segundo a polícia, começou o incêndio. A equipe foi acompanhada de técnicos da empresa responsável pela manutenção do equipamento e advogados do hospital.

Também nesta terça-feira (17/09/2019), um grupo formado por cerca de 30 funcionários do hospital, de diversos setores, participam de um mutirão de limpeza e arrumação no prédio novo. A estrutura não foi atingida pelo fogo, mas ainda não voltou a funcionar. Mais de 50 pessoas continuam internadas.

Últimas notícias