*
 

O presidente Michel Temer decidiu vetar integralmente o projeto de lei 32/2016, sobre o subsídio do defensor público-geral federal, depois de ter anunciado mais cedo que o veto seria parcial. De acordo com a informação divulgada no fim da noite desta quinta-feira (15/9) pela assessoria de imprensa do Planalto, “não há anuência do governo federal ao aumento dos vencimentos da categoria”.

A explicação para a mudança de decisão do presidente é que “inicialmente se pensou em veto parcial, mas se decidiu pelo veto total em consonância com a política fiscal que o governo está adotando”, informou a assessoria.

Mais cedo, ao anunciar o veto parcial, o governo tinha aprovado reajuste de 7% em uma única parcela. a categoria reivindicava 60% de aumento em quatro parcelas. A medida deve sair no Diário Oficial da União de amanhã. O governo recebeu diversos pareceres de ministérios com argumentos contrários ao aumento, que foi aprovado no fim de agosto no Senado.

 

 

COMENTE

Michel TemerreajusteDefensoria Pública
comunicar erro à redação

Leia mais: servidor