*
 

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), exonerou 5,5 mil servidores comissionados em várias áreas do Executivo, nesta segunda-feira (2/1). A medida faz parte do pacote de austeridade do estado e, de acordo com o governo, tem o objetivo de resguardar “a administração estadual dos efeitos do agravamento da crise econômica nacional” e garantir a manutenção de serviços.

Foram exonerados todos os comissionados, exceto por secretários de Estado; chefes de Gabinete do Governador; presidentes de autarquias e fundação; comandantes-gerais da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros Militar e o delegado-geral da Polícia Civil; o Defensor Público-Geral e o Procurador-Geral do Estado; o reitor da Universidade Estadual de Goiás; os vogais da Junta Comercial do Estado; e os Conselheiros da Agência Goiana de Regulação, Controle e Fiscalização de Serviços Públicos (AGR).

O objetivo do governo com a medida é reduzir 1.335 cargos comissionados. Portanto, após as exonerações, cada secretaria poderá reconduzir ou contratar novos servidores de acordo com o número de vagas permitido pelo Executivo.

Além das exonerações, o governo também determinou a redução de servidores temporários, horas extras e gastos complementares em vários órgãos da administração pública estadual, bem como a redução de 41 para 15 Sub-Secretarias de Educação.

 

 

COMENTE

exoneraçãocargos comissionadosGoverno de Goiás
comunicar erro à redação

Leia mais: servidor