*
 

Passageiros de um voo da American Airlines que saiu de Fortaleza para Nova York precisaram trocar os fogos da Times Square pelas poltronas desconfortáveis do avião depois de um pouso não programado em Manaus na véspera do ano-novo (31/12) porque uma passageira passou mal a bordo. Segundo informações do G1, eles tentam viajar há três dias – o voo saiu da capital cearense na sexta-feira (30/12).

O avião deveria fazer uma parada no Rio de Janeiro e tinha previsão de chegar à Nova York na manhã do dia 31, a tempo do réveillon. Porém, a aeronave teve problemas em uma das turbinas e não pode decolar.

Uma passageira contou ao portal que as pessoas chegaram a ficar cerca de duas horas dentro do avião no Rio até que a empresa avisasse que a aeronave não poderia decolar. Ela conta que eles foram mandados a um hotel para passar a noite e demoraram mais quatro horas para fazer o check-in no sábado (31/12).

“Acordaram a gente dizendo que tinha que ir para o aeroporto, que o check-in estava aberto. Chegando lá, só tinham dois ou três funcionários fazendo check-in de 300 pessoas, uma confusão alucinada. Uma loucura. Gente passando mal, gente gritando”, contou.

O avião só decolou por volta de 15h40. Mas durante a viagem uma passageira passou mal e o voo precisou fazer nova parada, dessa vez em Manaus, para que ela recebesse atendimento. Ela foi levada a um hospital e os passageiros aguardaram mais quatro horas dentro da aeronave até serem informados de que, novamente, não poderiam decolar.

Eles foram realocados em dois hotéis na capital amazonense, mas as malas não foram devolvidas. Muitos passageiros reclamaram que tinham carrinho de bebê e medicamentos tarja-preta nas bagagens.

Os atores Danielle Winits e André Gonçalves e o grupo de pagode Revelação estavam entre os passageiros. “Eles não tinham estrutura para atender uma pessoa que passou mal, não havia oxigênio. Uma tripulação mal-educada que maltrata as pessoas. Nós passamos por uma sucessão de erros”, reclamou o ator.

 

 

COMENTE

Nova Yorkréveillon 2017
comunicar erro à redação

Leia mais: Brasil