SC banaliza exposição de símbolos nazistas, diz Associação Israelita

Para a associação, a impunidade pode ser explicada pelas tentativas de minimizar essas situações, banalizando mensagens de ódio

atualizado 27/06/2021 13:03

Divulgação

Por que é tão difícil punir a exibição de símbolos que remetem ao nazismo em Santa Catarina? Nesta semana, o Ministério Público arquivou, pela segunda vez, procedimento que averiguava a cruz suástica desenhada no fundo da piscina do professor Wander Pugliesi, em Pomerode.

A lei que veda a incitação a crimes raciais no Brasil cita a veiculação de símbolos “para fins de divulgação do nazismo”. No entanto, o procedimento terminou com um acordo em que o proprietário modificou o desenho — para outro símbolo relacionado a neonazistas, o número 88.

Leia mais em NSC Total, parceiro do Metrópoles.

Mais lidas
Últimas notícias