Hipnoterapia: um aliado para superar traumas e doenças

Técnica pode auxiliar no tratamento de problemas de saúde. Conheça mais sobre o método e descubra como utilizá-lo em seu benefício

Todo mundo já ouviu falar em hipnose, ou, pelo menos, viu algum vídeo associado à prática em canais de entretenimento. Nesses casos, a técnica é relacionada ao misticismo e ao ilusionismo. Porém, a hipnoterapia é um assunto sério e pode ser uma grande aliada em questões ligadas à saúde. Aprenda em quais situações utilizá-la.

Em palavras simples, a hipnose é um estado de atenção extrema. Ou seja, um estado em que a mente é “desligada” de qualquer estímulo externo, podendo então ser induzida de acordo com estímulos dados pelo hipnotizador

Fabiano Amorim, hipnólogo

Atualmente, a hipnose é reconhecida e recomendada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como tratamento complementar a uma série de doenças e problemas de ordem física e emocional.

O hipnólogo Fabiano Amorim, habilitado pelo Instituto Brasileiro de Hipnologia, afirma que a prática é responsável por aliviar dores corporais, auxiliar nos relacionamentos interpessoais e, principalmente, tratar distúrbios emocionais como a depressão, a ansiedade e o medo.

Confira as aplicações mais comuns: 

1/5
Ansiedade – a terapia por hipnose pode apresentar resultados rápidos e surpreendentes, fazendo com que os pacientes reaprendam a lidar com os sentimentos ruins e tirem de suas mentes aquilo que afeta o seu dia a dia
Depressão – com técnicas pontuais e assertivas, o hipnólogo é capaz de desenvolver um trabalho focado na inteligência emocional, trabalhando sentimentos ruins e devolvendo a qualidade de vida e a autoconfiança aos pacientes
Tabagismo – a hipnose age de forma a diminuir a atividade crítica do cérebro, e, assim, pode-se inserir no inconsciente o desejo de largar o cigarro e ter uma vida saudável
Emagrecimento – o hipnólogo pode agregar gatilhos emocionais que ajudem o paciente a gostar mais de alimentos saudáveis, a ter força de vontade para malhar, a pensar duas vezes antes de repetir, etc
Insônia – durante as sessões, o hipnólogo consegue acessar o inconsciente do paciente, ajudando-o a encontrar alternativas para driblar os problemas e as tensões acumuladas


Como funciona a hipnose?

A hipnose pode ser aprendida e utilizada por qualquer pessoa bem preparada como uma ferramenta para induzir um estado no qual o indivíduo fique suscetível a mudanças e transformações. Por meio da prática, ganha-se acesso ao subconsciente da mente e às suas funções.

Rodrigo Henrique, 33 anos, é um hipnólogo de Brasília e faz trabalhos voluntários pelas ruas da cidade, hipnotizando pessoas que passam pelo local. Ele se autointitula um “guia”, que tem como objetivo levar, mediante comandos, o consciente do cérebro humano a controlar o inconsciente.

O profissional compareceu ao Metrópoles para demonstrar a técnica na prática. Segundo Rodrigo, tanto a hipnose clínica como a de entretenimento podem ser realizadas utilizando o mesmo método. A diferença é que, na clínica, o hipnólogo alcança níveis mais profundos no subconsciente, habilitando mudanças comportamentais e emocionais.

Confira no vídeo abaixo:


O que é hipnoterapia?

A hipnoterapia é uma forma de promover mudanças por meio do uso da hipnose.

Milhares de pessoas buscam alívio a suas aflições no procedimento após terem procurado soluções em várias outras formas de terapia disponíveis. Para alguns, a resistência ao método se deve à fama de a hipnose ainda estar associada – hoje muito menos – a um processo macabro ou negativo, de perda de controle, de lavagem cerebral ou de abuso da vontade alheia.

Alguns profissionais como psicólogos, médicos e fisioterapeutas aderiram à prática da hipnoterapia com o objetivo de auxiliar no processo de melhoria dos resultados em seus pacientes. O Conselho Federal de Odontologia (CFO) foi uma das primeiras entidades de classe a regulamentar a hipnose como ferramenta de seus profissionais. Os odontologistas utilizam a técnica para estimular a perda do medo e as fobias relacionadas aos procedimentos cirúrgicos.

Depoimento
Victor Santos, 27 anos, atualmente empresário, hipnoterapeuta e coach, foi diagnosticado com depressão há cinco anos. Ele perdeu o emprego, o contato com alguns amigos, além de gastar muito dinheiro nos consultórios médicos, bem como para fazer exames. Diante de tanta frustração com os métodos convencionais de cura, o rapaz resolveu pesquisar sobre outro tratamento e encontrou a hipnose.

“Após mais de 3 anos fazendo tratamentos convencionais, tomando vários remédios (já cheguei a tomar 6 comprimidos por dia), e com pouco resultado, algumas melhoras e muitas recaídas, por acaso encontrei a hipnose na internet”, detalhou. “Vi uma entrevista falando que a técnica ajudava pessoas com depressão, síndrome do pânico, ansiedade e outros problemas que afetam a mente humana, e fui à procura de um terapeuta”, relatou Victor.

O empresário encontrou Talles, profissional do Hipnose Institute, responsável pelo tratamento com a hipnoterapia. Segundo o paciente, após 1 mês e meio, e apenas quatro sessões, seus problemas foram superados e, assim, surgia uma nova paixão. Victor gostou tanto da técnica que resolveu estudar e tornou-se hipnoterapeuta, sendo o pioneiro de sua cidade.

Dúvidas e mitos
O hipnotizado pode perder a consciência?
Mito. Pelo fato de haver casos de transe profundo e, assim, ocorrer amnésia, muitas pessoas creem que estavam inconscientes, mas a verdade é que, mesmo nesses casos, o paciente fica consciente durante todo o processo, relata Fabiano Amorim.

O paciente pode ficar preso ao transe?
Não. O transe, mesmo que profundo, leva a um estado natural de sono fisiológico que será cessado quando o paciente quiser ou quando chegar o momento natural de acordar, afirma o hipnólogo.

Pode ocorrer a dependência ao uso da técnica?
Segundo o especialista, isso é um mito. Por se tratar de um processo natural, a necessidade de tratamento vai deixando de existir à medida que a pessoa começa a encontrar conforto para suas aflições.

A hipnose realiza milagres?
Não há milagres na hipnose. E somente com a total confiança do hipnotizado no hipnotizador é possível ocorrer o processo. Algumas pessoas chamam de fé, outras de pensamento positivo, e alguns dizem que basta querermos, mas por meio das técnicas de hipnose podemos chegar mais facilmente ao inconsciente e “moldá-lo” a hábitos saudáveis, garante o hipnoterapeuta Fabiano Amorim.

A técnica pode debilitar a mente?
Pelo contrário! A hipnose reabilita a energia do hipnotizado e suaviza os sentimentos, deixando a mente mais livre e leve. O hipnólogo salienta, ainda, que o processo possui técnicas de relaxamento que, por si só, já são uma importante ajuda mental.