Bolsonaro posta vídeo que acusa governadores de chantagem

Depoimento de vice-presidente da CNC também defende que “coronavírus é uma gripe” que já tem remédios, o que não é verdade

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) tem falado pouco publicamente na semana em que a fritura do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, ferve nos bastidores. Apesar disso, passa recados por outras vozes.

Em vídeo postado nesta quinta-feira (16/04) nas redes sociais, governadores e prefeitos que decretaram quarentena são chamados de chantagistas que se preocupam apenas em receber a ajuda bilionária do governo. Já o coronavírus é tratado como gripe que já tem remédio.

Quem fala no vídeo divulgado para 10 milhões de perfis no Facebook e 6,4 milhões no Twitter é o 1º vice-presidente da Confederação Nacional do Comércio (CNC), Francisco Valdeci de Souza Cavalcante.

“Esse isolamento que está sendo exigido por prefeitos e governadores é totalmente ilegal, precisaria de autorização da Anvisa, o que está havendo é autoritarismo”, acusa o empresário, apesar da decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) autorizando estados e municípios a decretar isolamento.

“Eu tenho prova no meu celular que um prefeito do interior do Piauí me falou que o povo está sofrendo, mas que prefeitos e governadores só vão sair da quarentena quando o Senado aprovar a ajuda que Câmara aprovou e Bolsonaro assinar”, denuncia Cavalcanti.

Ainda segundo ele, “prefeitos e governadores oportunistas, chantagistas e irresponsáveis estão chantagiando o governo federal; querem tirar R$ 180 bilhões do Tesouro Nacional pra gastar com farras, porque querem fazer compra sem licitação”. “Desses R$ 180 bilhões, nem R$ 10 bilhões eles vão usar, grandes chantagistas que estão causando terror na população”, acusou.

Ele se refere, na verdade, ao pacote de R$ 89 bilhões do chamado Plano Mansueto, que tramita no Congresso e não corre como o governo gostaria.

Veja a postagem:

Gripe com remédio
Sobre o coronavírus, que matou 1.736 pessoas no Brasil segundo o último levantamento do Ministério da Saúde, Cavalcante diz no vídeo compartilhado por Bolsonaro que “é uma gripe que já está com remédios indicados para sua cura, então não se justifica esse escândalo”.

A informação, no entanto, é falsa. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) e o Ministério da Saúde, ainda não há remédio indicado para o tratamento da Covid-19.