Rondônia exige que pais isentem Estado se filhos pegarem Covid na aula

Plano de retorno às aulas afirma que "o vírus circula em todo o mundo" e deve ser assinado pelos pais ou responsáveis pelos alunos

atualizado 21/07/2021 19:04

CRE Blumenau/SED

O governo de Rondônia disponibilizou, por meio da Secretaria de Educação, o Plano de Operacionalização do Retorno às Aulas Presenciais, que isenta o Estado de possíveis contágios dos alunos por Covid-19.

A disposição está expressa no anexo 4 do plano. O texto, que precisa ser assinado pelos pais ou responsáveis, afirma: “Caso haja contágio com Covid-19, responsabilizo-me, pois o vírus circula em todo o mundo, e não somente na escola”.

De acordo com o portal Rondoniagora, a atitude do governo é absurda para a frente sindical da educação. “Demonstra tamanha falta de sensibilidade com a comunidade escolar já que transfere responsabilidade de ações que deveriam ser de sua competência para terceiros”, declararam os sindicatos.

E continuaram: “A suspensão das aulas presenciais sempre teve um único propósito, de assegurar a saúde e bem-estar de todos, tendo os pais resguardados seus filhos da exposição ao vírus e, agora, terão que responsabilizarem-se injustamente pelos casos de contaminação nas escolas”.

O anexo também comunica que os alunos frequentarão as aulas em forma de revezamento e deverão utilizar equipamentos individuais exigidos pelo governo. Esse material obrigatório será fornecido pelo governo apenas para professores e funcionários.

Além disso, os pais e responsáveis dos estudantes precisam concordar em cumprir todas as exigências de segurança determinadas pelas escolas.

Segundo o plano disponibilizado, as aulas presenciais retornam no dia 9 de agosto. O anúncio foi feito pelo governador Marcos Rocha na noite dessa terça-feira (20/7).

O plano pode ser conferido na íntegra aqui.

Últimas notícias