Rolou na 5ª: Flávio Bolsonaro intimado a depor; Queiroz não nega vazamento

Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) atualiza: Brasil chega a 61.884 mortes e 1.496.858 casos confirmados de Covid-19

Rolou nesta quinta-feira (2/7): o Ministério Público do Rio de Janeiro intimou o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e sua companheira, Fernanda, para prestarem depoimento, na semana que vem, no processo que investiga o esquema de “rachadinha” no antigo gabinete do parlamentar na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

Emitida pelo Grupo de Atuação Especializada no Combate à Corrupção (Gaecc), a intimação determina que Fernanda vá à sede do MP-RJ na segunda (6/7). O filho 01 do presidente Jair Bolsonaro, por sua vez, poderá escolher se irá no mesmo dia ou na terça-feira (7/7).

Em nota, a defesa de Flávio criticou que a intimação tenha sido feita pelo Gaecc, uma vez que “não há competência” para pedir depoimento, por ser de primeira instância.

E o ex-assessor de Flávio Bolsonaro Fabrício Queiroz prestou depoimento ao Ministério Público Federal (MPF), no Complexo Penitenciário de Bangu, na zona oeste do Rio. Os investigadores buscam detalhes do suposto vazamento da Operação Furna da Onça para beneficiar Jair Bolsonaro nas eleições de 2018.

O promotor Eduardo Benones, coordenador do Núcleo de Controle Externo da Atividade Policial do Ministério Público Federal, que ouviu o ex-assessor, disse que, no depoimento, que levou 2 horas e 30 minutos, Queiroz não negou que houve vazamento na operação.

Também foi notícia nesta quinta: