Rolou na 2ª: ema não perdoa e dá bicada em Bolsonaro; Mourão fala em CPMF

Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) atualiza: Brasil tem 72.833 mortes e 1.884.967 casos confirmados da doença

atualizado 13/07/2020 22:04

Rolou nesta segunda-feira (13/7): isolado e em recuperação da Covid-19, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), resolveu tomar um banho de sol no jardim do Palácio da Alvorada, nesta segunda-feira (13/7). O passeio, no entanto, não saiu como planejado.

Durante a caminhada, já no lado de fora do Palácio, Bolsonaro decidiu alimentar uma ema que estava no gramado. O animal, contudo, não reagiu bem e, pimba: tome bicada.

Logo depois, uma amiga, que passou pelo “mesmo dilema”, prestou solidariedade à ave. O perfil oficial “Naja de Brasília” desejou que o animal “fique bem”. Afinal, Bolsonaro está com coronavírus.

“Espero que minha amiga esteja bem”, publicou o perfil criado para a serpente que picou o estudante de medicina veterinária Pedro Henrique Santos Krambeck Lehmkul, no Distrito Federal.

A “naja” virou um fenômeno nas redes sociais após levar o jovem ao coma. Ele não tinha autorização para criá-la em casa, e a polícia investiga toda a situação.

E o vice-presidente Hamilton Mourão defendeu que o Congresso Nacional discuta a criação de um imposto sobre transações financeiras, como a Contribuição Provisória Sobre Movimentação Financeira (CPMF).

Bolsonaro já disse ser contrário à CPMF e negou que o tributo será recriado em seu governo, mas, segundo Mourão, “não é porque o presidente é contra que não pode ser discutido”.

Veja outras notícias desta segunda:

Últimas notícias