RJ: única vítima fatal da variante Delta na capital recusou a vacina

Mulher tinha 87 anos e não quis tomar o imunizante por decisão pessoal. Esta é a quinta morte pela variante Delta no estado do Rio

A capital do Rio de Janeiro registrou a primeira morte em decorrência da variante Delta do coronavírus. A informação foi divulgada durante a apresentação do 31º boletim epidemiológico da Covid-19 nesta sexta-feira (6/8).

O subsecretário de Vigilância em Saúde, Márcio Garcia, informou que a vítima foi uma idosa de 87 anos que não quis tomar o imunizante. “Na investigação, soubemos que ela não se vacinou por opção própria, tinha receio de efeitos adversos”, disse.

A mulher faz parte do grupo de 67 pessoas que foram diagnosticadas com a cepa indiana na cidade. Os outros pacientes já estão curados, segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Ao todo, cinco pessoas morreram no estado do Rio após contraírem a variante Delta. Além da idosa, um homem de 50 anos morador de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, também não tinha histórico de vacinação. Ele possuía diabetes e hipertensão.

Uma paciente de São João de Meriti, com hipertensão e angina, estava com o esquema vacinal completo. Os outros dois, de São João de Meriti e Queimados, haviam tomado somente a primeira dose do imunizante.

A cidade do Rio já tem mais de 80% da população adulta vacinada com primeira dose ou dose única. A previsão é que todos acima de 18 anos recebam o imunizante até o dia 18/8.