Região central de São Paulo fica vazia na 1ª noite da fase emergencial

Equipes de fiscalização fazem rondam para orientar comerciantes e pedestres sobre as novas regras para evitar propagação da Covid-19

São Paulo – A primeira noite da fase emergencial na capital de São Paulo foi marcada por ruas vazias e equipes de fiscalização em blitzes educativas pela cidade.

O Metrópoles passou nesta segunda-feira (15/3) pelas ruas que costumavam ser as mais movimentadas em bairros como Consolação, Pinheiros, Vila Madalena e Pompéia e encontrou um clima de deserto.

Após às 20h, quando iniciou o “toque de recolher”, a reportagem encontrou apenas restaurantes em esquema delivery e farmácias abertas, além de algumas pessoas sem máscara nas calçadas.

1/11
Trecho da Avenida Paulista, no centro de São Paulo, à noite
Movimentação no primeiro dia da fase emergencial na cidade de São Paulo, nesta noite de segunda-feira (15/3)
Restaurantes funcionam com restrições – março de 2020
Movimentação no primeiro dia da fase emergencial na cidade de São Paulo, nesta noite de segunda-feira (15/3)
Estado de São Paulo apostou na fase emergencial por quase um mês
Movimentação no primeiro dia da fase emergencial na cidade de São Paulo, nesta noite de segunda-feira (15/3)
O estado de São Paulo iniciou a fase emergencial em 15 de março
Viaturas da GCM fazem ronda na capital paulista
Movimentação no primeiro dia da fase emergencial na cidade de São Paulo, nesta noite de segunda-feira (15/3)
Movimentação no primeiro dia da fase emergencial na cidade de São Paulo, nesta noite de segunda-feira (15/3)
Governo de São Paulo não implantou lockdown na pior fase da pandemia

 

Apesar das ruas vazias, a quantidade de carros e pessoas em circulação é maior do que a registrada no início da política de isolamento, em março do ano passado.

Ao Metrópoles, o subinspetor Alves, responsável pela equipe de fiscalização na região de Pinheiros, afirmou que neste primeiro dia o objetivo é instruir a população e os comerciantes.

“Estamos orientando os estabelecimentos, avisando que depois das 20h é para suspender o serviço de retirada e funcionar apenas por delivery”, disse.

Outra recomendação feita aos estabelecimentos é para fecharem as postas ou manterem apenas metade aberta.

A fase emergencial fica em vigor até o próximo dia 30. Ela permite apenas o funcionamento de atividades que oferecem serviços essenciais e ainda assim há algumas restrições. (Veja aqui o que pode ou não abrir.)