Rapaz que violentou e atropelou ex por não aceitar separação é preso

Segundo a Polícia, vítima se mudou de endereço diversas vezes em razão das perseguições do ex-companheiro

atualizado 29/03/2022 18:24

Divulgação/PCGO

Goiânia – Um investigado por lesão corporal contra a ex-companheira, por ameaça, violência psicológica, dano e descumprimento de medida protetiva, foi preso nessa segunda-feira (28/3) em Aparecida de Goiânia, na região metropolitana da capital.

Segundo informações da Polícia Civil de Goiás (PCGO), o homem já chegou a violentar e atropelar a mulher, por não aceitar o fim do relacionamento deles.

O autor das violências já havia sido denunciado pela vítima mais de uma vez. A última teria sido no dia 21 de fevereiro deste ano. De acordo com a corporação, a vítima se encontrava em um bar próximo à sua residência e, ao notar a chegada do ex, decidiu ir embora. No entanto, ele a perseguiu novamente e, ao chegar na casa dela, a agrediu fisicamente, com murros, socos, empurrões e enforcamentos.

Durante o episódio de violência, o homem teria cortado o cabelo da ex-companheira com uma faca. Ainda na mesma ocasião, o investigado, mais uma vez, ofendeu a mulher verbalmente e com ameaças. Em determinado momento, a vítima, com o propósito de se defender, pegou de uma barra de ferro.

Contudo, o autor tomou o instrumento de suas mãos e o utilizou para golpeá-la nas costas e na cabeça, fazendo com que a mulher desmaiasse. Desta forma, foi representado pela prisão preventiva, agora cumprida.

Denúncias

No final do ano de 2021, segundo a polícia, a vítima compareceu à Delegacia Especializada de Atendimento a Mulher (Deam), em Aparecida de Goiânia, e realizou seu primeiro registro de atendimento integrado, em que informou que encontrou o autor algumas vezes e que, no decorrer do relacionamento, ele se mostrou muito agressivo, tendo decidido terminar a relação. Porém, o autor não aceitou sua decisão, razão pela qual a perseguia, ameaçava, intimidava, amedrontava e a violentava fisicamente.

Por isso, a vítima se viu obrigada a mudar de endereço diversas vezes, para evitar que o investigado continuasse com as violências. À polícia, a mulher relatou que estava em um bar, quando o investigado chegou e a viu dançando com outro homem. Na ocasião, ele a agrediu com tapas no rosto, ameaçou a vítima e, na sequência, se dirigiu à residência da ofendida, local em que arrebentou o portão e derrubou o muro, o atingindo com um veículo automotor.

Já dentro da casa, o agressor teria quebrado duas janelas, uma porta e uma televisão. Em razão de tais fatos, a ofendida se mudou de residência. No novo endereço, ao vê-la chegando na companhia de um homem, o investigado os atropelou com seu veículo. As medidas protetivas, embora deferidas, não foram suficientes para impedir a continuidade das agressões.

Mais lidas
Últimas notícias