Ramos sobre futuro no PL: “Não estarei no palanque de Bolsonaro”

O vice-presidente da Câmara acredita que o presidente Jair Bolsonaro “não é bom para o futuro do país”. Ramos participou do Roda Viva

O vice-presidente da Câmara, Marcelo Ramos (PL-AM), declarou, nesta segunda-feira (8/11), que “não estará no mesmo palanque que o presidente Jair Bolsonaro, em 2022”. Ramos foi o entrevistado do programa Roda Viva, na TV Cultura, transmitido pelo YouTube, no Dailymotion, nas redes sociais Twitter e Facebook, e admitiu que a filiação de Bolsonaro a seu partido, o PL, quase fechada, é “uma condição incômoda”.

Marcelo Ramos falou com o Roda Viva diretamente de Glasgow, na Escócia, onde participa da Conferência da Organização das Nações Unidas (ONU) para o Clima, a COP26. Ele foi entrevistado por uma bancada de jornalistas. Durante o programa, a diretora-executiva do Metrópoles, Lilian Tahan, o questionou se o PL ficaria pequeno demais para ele e Bolsonaro.

“Eu não tenho como negar que é uma condição incômoda para mim. Não tenho dúvida que um presidente da República é mais importante para um partido do que um deputado federal do estado do Amazonas, mas também não tenho dúvida de que o futuro de um país é mais importante do que o projeto de qualquer partido”, disse o parlamentar.

Ramos continuou ao afirmar que sabe qual é o seu lado: “Meu lado é o futuro do Brasil. Acredito que o Bolsonaro não é bom para o futuro do país. Com relação à minha posição partidária, vou considerar o que está em jogo, que é muito maior do que eu me eleger. Precisamos superar 600 mil mortes por Covid, desemprego, uma inflação projetada de 10,25%. Eu não posso acreditar que um presidente desse é bom para o país. Não estarei no palanque de Bolsonaro”, afirmou ao responder o questionamento da diretora-executiva do Metrópoles.

Também participaram da rodada de perguntas do Roda Viva o analista de política da CNN Brasil Caio Junqueira; o repórter de política do Correio Braziliense Jorge Vasconcellos; a diretora do Tag Report, Lydia Medeiros; e a jornalista da revista Cenarium, Paula Litaiff.

Confirmação

Nesta segunda,  Marcelo Ramos pediu “licença” ao presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, para não apoiar Jair Bolsonaro (sem partido) em 2022, em caso de filiação.

Em declaração dada à CNN Brasil, nesta segunda, Bolsonaro anunciou que está 99% fechado com PL. A situação deixou Ramos, vice-presidente da Câmara, desconfortável.

Ao Metrópoles, Valdemar Costa Neto, condenado no esquema do mensalão, confirmou a filiação de Bolsonaro.

A cerimônia de ingresso do presidente da legenda ainda está em discussão, mas o PL trabalha para que a formalização ocorra na próxima semana, em 22 de novembro, mesmo número da sigla.