Prefeito de Granjeiro, no Ceará, é executado com três tiros

A Polícia Civil investiga o crime. Há um ano, político foi alvo de uma operação da Polícia Federal

Reprodução/Facebook

atualizado 24/12/2019 10:09

O prefeito de Granjeiro, João Gregório Neto (PSD-CE), conhecido como João do Povo, foi executado a tiros enquanto caminhava na manhã desta terça-feira (24/12/2019), véspera de Natal. A Polícia Civil investiga o crime.

A assessoria de comunicação do município cearense divulgou nota lamentando o assassinato. “Ele foi morto a tiros nesta manhã de terça-feira em circunstâncias ainda desconhecidas e que estão sendo investigadas pela polícia”, destaca. Granjeiro fica a 450 km de Fortaleza.

O texto cobra investigação e punição aos autores do atentado. “A administração Governo de Todos acredita na Justiça e espera que os responsáveis por este crime sejam punidos de acordo com a lei. Que Deus conforte a família, os amigos e a população de Granjeiro neste momento de dor”, conclui.

Segundo moradores da cidade, um carro com suspeitos se aproximou do gestor municipal. Logo depois, foram ouvidos ao menos três disparos. Populares tentaram socorrer o prefeito, mas, quando chegaram próximo ao local, João Gregório já estava morto.

João foi alvo de uma ação da Polícia Federal há pouco mais de um ano. Ele era suspeito de movimentar cerca de R$ 26 milhões na conta de um parente beneficiário de aposentadoria rural, durante período de dois anos.

Segundo investigações da Operação Bricolagem, relativas a fraudes em licitações para construção de escolas, o valor dos contratos fraudados somava cerca de R$ 5 milhões.

A carreira política de João do Povo começou no fim dos anos 1980, como vereador. Ele foi eleito duas vezes pelo extinto Partido da Frente Liberal (PFL). No início dos anos 1990, entrou no ramo empresarial abrindo uma churrascaria.

Em 2016, voltou à política. Dessa vez, candidato ao cargo de prefeito de Granjeiro, disputando a vaga pelo PSD. Ele foi eleito com 2.358 votos (52,39%).

Últimas notícias