Secretário de Cultura cita ministro de Hitler e provoca revolta

Roberto Alvim aparece em vídeo parafraseando Joseph Goebbels para anunciar Prêmio Nacional das Artes

Clara Angeleas/Sec. Cultura

atualizado 17/01/2020 10:49

O secretário de Cultura, Roberto Alvim, citou trechos de discurso do ministro da Propaganda do governo de Adolf Hitler, Joseph Goebbels, para anunciar o Prêmio Nacional das Artes e provocou reações na internet.

“A arte brasileira da próxima década será heroica e será nacional. Será dotada de grande capacidade de envolvimento emocional e será igualmente imperativa, posto que profundamente vinculada às aspirações urgentes do nosso povo, ou então não será nada”, disse Alvim no vídeo postado no perfil oficial da Secretaria Especial de Cultura.

O secretário disse ainda que “ao país a que servimos só interessa uma arte que cria a sua própria qualidade a partir da nacionalidade plena”. “Queremos um cultura dinâmica e, ao mesmo tempo, enraizada na nobreza dos nossos mitos fundantes. Pátria, família, a coragem do povo e a sua profunda ligação com Deus amparam nossas ações na criação de políticas públicas”, emendou.

Assista ao vídeo:

A citação se assemelha ao que disse o ministro do governo nazista, reproduzido no livro Goebbels: a Biography, escrito por Peter Longerich: “A arte alemã da próxima década será heroica, será ferreamente romântica, será objetiva e livre de sentimentalismo, será nacional com grande páthos e igualmente imperativa e vinculante, ou então não será nada”.

Internautas criticaram, além da fala, a postura do secretário e a música de fundo escolhida para o vídeo. Muitos compararam o vídeo a uma propaganda nazista.

A mensagem de Alvim causou reação nas redes sociais. Na manhã desta sexta-feira (17/01/2020), já havia mais de 23 mil postagens sobre o assunto compartilhadas no Twitter.

Veja algumas reações:

Últimas notícias