Reaproximação: Maia toma café com Bolsonaro em encontro fora da agenda

Entre líderes da Câmara, Rodrigo Maia está em franca articulação para tentar ser reconduzido ao cargo de presidente na Casa

Antes de viajar para Minas Gerais, nesta quarta-feira (26/8), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) recebeu o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), no Palácio da Alvorada, onde tomaram café da manhã. Essa reunião não estava prevista na agenda oficial de nenhum dos dois e é a segunda em duas semanas. A primeira ocorreu na terça-feira passada (18/8).

Os dois encontros apontam uma reaproximação do presidente da Câmara com Bolsonaro. A relação havia se desgastado após apoio do presidente da República a manifestações contra Maia. Além disso, houve articulações encabeçadas pelo Planalto ara ter um candidato à Presidência da Câmara, nas eleições marcadas para fevereiro do próximo ano.

Pesaram também as articulações feitas pelo próprio Bolsonaro para formar uma base na Câmara, distribuindo cargos ao chamado Centrão em troca de apoio e com objetivo de minar a hegemonia do grupo de Maia na Câmara.

O presidente da Câmara, por sua vez, tem evitado críticas contundentes a Bolsonaro. Além disso, ele tem em mãos 48 pedidos de impeachment contra o chefe do Executivo e se recusa a colocá-los em tramitação.

Nas últimas semanas, Maia tem se movimentado no sentido de sondar as possibilidades de garantir que ele e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), possam concorrer à reeleição.

Na quarta-feira passada (19/8), os dois presidentes viajaram a São Paulo, em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB), para jantar com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF).

A reunião foi vista como um movimento de ambos para pedir que o magistrado convença outros ministros a darem o aval à recondução. O ministro Gilmar Mendes também estaria contribuindo para viabilizar uma saída jurídica para que Maia e Alcolumbre tenham esse direito.

Retorno ao PSL

Ao voltar da inauguração de parte da usina siderúrgica, em Ipatinga (MG), Bolsonaro deve se encontrar também no Alvorada e fora da agenda oficial com representantes da ala bolsonarista do antigo partido, o PSL.

De acordo com parlamentares da legenda, o presidente vai discutir o destino político desse grupo e tentar com eles costurar o acordo para uma possível volta à sigla.

1/8
Bolsonaro e Rodrigo Maia
Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia
Ele cultiva boa relação com o Planalto
Jair Bolsonaro e Rodrigo Maia
"Qualquer decisão agora leva a recursos ao plenário e nós vamos ficar discutindo impeachment sem nenhuma motivação para isso. É por isso que eu não decido", observou Maia
Bolsonaro e Rodrigo Maia
De acordo com Maia, há entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) para barrar o uso desse instrumento para despesas que não se encaixam no quesito de imprevisibilidade
Oposição quer que Maia paute MP de Bolsonaro que reduz valor do auxílio emergencial