PT perde ação por dano moral contra Luciano Hang, dono da Havan

O partido pedia R$ 10 mil de indenização devido a divulgação de um vídeo divulgado pelo empresário em suas redes sociais

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) confirmou, na última quarta (1º/9), decisão de primeira instância dando vitória ao empresário Luciano Hang, dono da Havan, em uma ação de danos morais movida pelo PT.

Na ação, o partido pedia uma indenização no valor de R$ 10 mil devido a um vídeo no qual o empresário criticava o partido. A divulgação das imagens ocorreu durante o segundo turno das eleições de 2020 e fazia referência às eleições de Vitória e Cariacica, no Espírito Santo.

“Fico preocupado quando vejo a possibilidade de Vitória e Cariacica terem um governo petista. Porque eles odeiam empresários, odeiam o emprego e não querem o desenvolvimento, querem a miséria”, declarou o dono da Havan.

O Tribunal considerou que as manifestações de Hang fazem parte do livre exercício da liberdade de pensamento, expressão e manifestação.

De acordo com advogados de Hang, a Corte argumentou que as críticas do empresário foram “equivocadamente tomadas como ofensas pelo PT”.

1/6
No final de 2020, a Procuradoria-Geral Eleitoral (PGE) pediu quebra de sigilo bancário e fiscal de Luciano Hang por disparo em massa de mensagens no WhatsApp para favorecer a campanha do então candidato Jair Bolsonaro em 2018
Luciano Hang em transmissão ao vivo com duas médicas ligadas ao Ministério da Saúde
Luciano Hang atola carro em região rural de Ponta Grossa (PR)
Luciano Hang é dono das lojas Havan
Luciano Hang e Hamilton Mourão, vice-presidente da República
Luciano Hang e Carlos Wizard