Paulo Azi, do DEM, é eleito presidente do Conselho de Ética da Câmara

O deputado comandará o colegiado pelos próximos dois anos e terá de conduzir os processos contra Daniel Silveira e Flordelis

atualizado 08/04/2021 18:09

Paulo Azi_deputadoPablo Valadares/Câmara dos Deputados

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara dos Deputados elegeu, nesta quinta-feira (8/4), por 20 votos contra um em branco, o deputado Paulo Azi (DEM-BA) como novo presidente pelos próximos duas anos. Azi, que foi candidato único, substitui Juscelino Filho (DEM-MA).

Os deputados Hiran Gonçalves (PP-PR) e Carlos Sampaio (PSDB-SP) foram eleitos primeiro e segundo vice-presidentes, respectivamente.

Azi está em seu segundo mandato como deputado federal. Antes, ele foi deputado estadual na Bahia por três mandatos.

“Temos a exata noção da responsabilidade que é dirigir o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados. Esse Conselho que tem como atribuição fundamental zelar pela boa imagem deste poder. Sempre oferecendo aqueles que tenham representações correndo nesta comissão, assegurando o direito de ampla defesa. Procurando, claro, dar satisfação à sociedade brasileira”, afirmou Azi.

0

Criado em outubro de 2001, o colegiado é o órgão encarregado do procedimento disciplinar destinado à aplicação de penalidades em casos de descumprimento das normas relativas ao decoro parlamentar no âmbito da Casa. O colegiado é formado por 21 titulares e 21 suplentes.

Entre outras atribuições, deve zelar pela observância dos preceitos éticos, cuidando da preservação da dignidade parlamentar, e, também, responder às consultas da Mesa, de comissões e de deputados sobre matéria de sua competência.

Na manhã desta quinta, o colegiado arquivou duas representações contra o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, por defender “um novo AI-5”. Azi, todavia, vai conduzir os processos contra o deputado Daniel Silveira (PSL-RJ) e a deputada Flordelis (sem partido-RJ).

Últimas notícias