Para Bolsonaro, coronavírus é igual chuva: pode molhar ou afogar

O presidente da República afirmou que “tem muita coisa no mundo que mata mais por pânico do que pelo mal em si”

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou, nesta quarta-feira (01/04), que o coronavírus é igual chuva. “Às vezes você vai se molhar. Às vezes vai virar afogamento”, disse. Para ele, a exposição do vírus pela mídia gera uma onda de pânico sem necessidade.

“Nós sabemos que pouco mais de 70% da população tá apavorada. Houve uma superexposição da mídia e o pessoal ficou preocupado. Às vezes tem muita coisa no mundo que mata mais das consequências do pânico do que do mal em si”, declarou.

Em entrevista ao apresentador Datena, da Band, Bolsonaro confirmou a sanção da medida provisória que destina R$ 600 a trabalhadores autônomos e pessoas sem renda fixa, o chamado coronavoucher. Contudo, ele afirmou que o projeto só será publicado quando chegar outra MP que trata de crédito.

“Eu não posso sancionar uma coisa sem ter crédito. Essa questão desse abono emergencial que vai atender 54 milhões de pessoas terá o custo aproximado de R$ 98 bilhões”, afirmou.

O presidente ainda disse que precisa tomar cuidado com as medidas a serem sancionadas. “Aqui a burocracia e a Lei de Responsabilidade Fiscal tá (sic) sempre do meu lado. É aquela cobra que tá sempre do meu lado e tem que tomar cuidado pra não ser picado por ela”, falou.