Para apoiadores, Bolsonaro critica conselhos profissionais: “Atrapalham”

PEC que enfraquecia organizações foi retirada pelo próprio Poder Executivo após pressão política dos conselhos

atualizado 06/10/2021 21:52

Jair BolsonaroAlan Santos/PR

Em conversa com apoiadores na noite desta quarta-feira (6/10), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez críticas aos conselhos profissionais. Um simpatizante questionou o que seria feito com a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 108/2019, que tratava dos conselhos.

“Eles atrapalham em grande parte. Atrapalham até pelo número de conselheiros. Tem conselho que tem 200 pessoas, daí quando tem uma reunião paga-se passagem, diária etc.”, disse Bolsonaro no cercadinho do Palácio da Alvorada.

A PEC em questão foi apresentada pela gestão Bolsonaro em julho deste ano. No entanto, o próprio governo enviou mensagem ao Congresso pedindo a retirada da pauta. O recuo ocorreu após articulação política dos Conselhos, através do Fórum dos Conselhos das Profissões Regulamentadas.

“O Brasil que eu peguei estava completamente… Muitos problemas éticos, morais e econômicos. A gente vai resolvendo, não dá pra resolver de uma hora pra outra. Já estamos com lucro em estatais”, prosseguiu o mandatário.

As declarações foram feitas no cercadinho do Alvorada e registradas por um canal no YouTube simpático ao presidente.

Elaborada pelo Ministério da Economia, a proposta mudava a configuração legal dos conselhos profissionais. O texto classificava-os como pessoas jurídicas de direito privado, sem fins lucrativos, que atuam em colaboração com o Estado. O objetivo da redação, segundo o governo, era afastar, definitivamente, qualquer hipótese de equiparação dos conselhos com as autarquias federais.

O texto ainda determinava o fim da obrigatoriedade de profissionais se inscreverem em conselhos de classe.

Últimas notícias