Mourão sobre alta nos combustíveis: “Não tem solução mágica”

A Petrobras informou, nesta segunda-feira (25/10), que haverá novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras

atualizado 25/10/2021 13:25

Vice-Presidente da República, Hamilton Mourão na gravação do programa "Por Dentro da Amazônia". Foto: Romério Cunha/VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) disse, na tarde segunda-feira (25/10), que não existe solução mágica para a questão dos combustíveis. A Petrobras informou que haverá novos reajustes nos preços da gasolina e do diesel vendidos às distribuidoras. Os valores dos combustíveis devem ter aumento de 7,04% e 9,15%, respectivamente.

“Essa situação do preço do combustível, eu comentei várias vezes com vocês. É algo que está acontecendo no mundo inteiro, barril de petróleo subiu. Hoje, um repique de demanda após o retorno das atividades de uma forma não tão normal. Foi um problema de combustível de adição, tem uma porção de coisas e o governo vem buscando alguma solução. Mas não tem solução mágica pra isso aí”, disse o general.

É a segunda alta no preço da gasolina só em outubro, e a 11ª no ano. Quanto ao diesel, trata-se do 9º aumento em 2021.

O preço médio de venda da gasolina da Petrobras para as distribuidoras passará de R$ 2,98 para R$ 3,19, por litro, reajuste médio de R$ 0,21 (7,04%). Para o diesel, o valor médio de venda subirá de R$ 3,06 para R$ 3,34. por litro – ou seja, aumento de R$ 0,28 (9,15%).

Na quinta-feira (21/10), durante sua live semanal, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) anunciou que o Brasil estava “na iminência de um novo reajuste de combustível”. O chefe do Executivo admitiu, no decorrer do evento virtual, que a gasolina e o diesel “estão caros”, mas que vem mais por aí.

Mais lidas
Últimas notícias