Moro sobre operação contra bolsonaristas: “PF tem que ter autonomia”

Ex-ministro da Justiça destacou que o ministro do STF Alexandre de Moraes manteve os delegados no inquérito das Fake News

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública Sergio Moro comentou nesta quarta-feira (27/05) a operação da Polícia Federal (PF) no âmbito do inquérito das fake news.

Ao divulgar conversa que teve com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) antes de deixar o governo, Moro enfatizou, em rede social, que a PF tem que trabalhar com autonomia.

Ele destacou que o ministro Alexandre de Moraes, do STF, manteve os delegados que estavam na investigação do inquérito das fake news contra os membros da Suprema Corte.

“A Polícia Federal tem que trabalhar com autonomia. Que sejam apurados os supostos crimes no RJ e também identificados os autores da rede de fake news e de ofensas em massa”, disse.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), também foi alvo de uma outra operação da PF, deflagrada nessa terça-feira (26/05) no Rio de Janeiro. Moro não comentou o assunto.

1/7
Ex-juiz Sergio Moro é aposta do Podemos para candidatura ao Planalto
Sergio Moro foi ministro da Justiça no governo Bolsonaro
Sergio Moro já prestou depoimento na PF sobre acusações contra Jair Bolsonaro
Ex-ministro Sergio Moro ao deixar cargo no governo Bolsonaro
Em 2018, Moro anuncia que aceitou cargo no governo Bolsonaro

“Diante das denúncias de interferência na PF, o ministro Alexandre de Moraes manteve os delegados que estavam na investigação”, prosseguiu, na rede social. Confira:

Conversas

O ex-ministro da Justiça e Segurança Pública foi cobrado pelo presidente Jair Bolsonaro, como atesta a imagem, no sentido de se posicionar sobre o inquérito das fake news.

Moro saiu do governo no último dia 24 de abril após acusar Bolsonaro de interferir politicamente na PF.