Maia diz que Heleno virou “auxiliar do radicalismo de Olavo”

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) já afirmou que nunca dedicou tempo ao escritor e guru da família Bolsonaro

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 04/11/2019 15:49

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, virou um “auxiliar do radicalismo do Olavo [de Carvalho]”. “É uma pena”, lamentou o deputado fluminense. 

Maia enquadrou o ministro do GSI como uma “cabeça ideológica”. Após o líder do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), defender um “novo AI-5” na semana passada, Heleno disse que é preciso estudar como vai fazer.

“Acho que a frase dele [Augusto Heleno] foi grave. Além disso, ainda fez críticas ao Parlamento, como se o Parlamento fosse um problema para o Brasil. É uma cabeça ideológica”, declarou Maia, nesta segunda-feira (04/11/2019). 

O deputado fluminense afirmou ainda que o general tem um pedido de convocação na Câmara dos Deputados. “Infelizmente, o general Heleno virou um auxiliar do radicalismo do Olavo. É uma pena que um general da qualidade dele tenha caminhado nessa linha”, disse.

O general Heleno negou, em outra ocasião, ser influenciado pelo guru do bolsonarismo. “Não dedico, nunca dediquei e continuarei não dedicando meu tempo ao Olavo de Carvalho. Ele não me atinge em nada. Não vou gastar tempo com ele, meu tempo vale ouro”, disse, em julho deste ano.

Últimas notícias