Governador de MG tem cidadania italiana cassada por suposta fraude

Romeu Zema (Novo) está entre os 800 que perderam o passaporte, a lista inclui juízes, promotores e um jogador de futebol

atualizado 04/04/2019 15:04

Assembleia Legislativa de Minas Gerais/Divulgação

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), teve sua cidadania italiana cassada pelo governo da Itália após uma operação contra fraudes que prendeu sete brasileiros no país, em março. O jornal O Tempo lista o político como uma das 800 pessoas que perderam o passaporte.

O governador e os outros brasileiros que tiveram os passaportes cassados são acusados de terem pago ao grupo preso na operação para obter a cidadania italiana. Segundo a polícia da Itália, a quadrilha subornava cartórios, policiais e servidores públicos.

Para obter o passaporte, era cobrada uma quantia de até R$ 30 mil. Na longa lista de pessoas com documentos cassados estão juízes, promotores e, até, um jogador de futebol que morreu no acidente de avião da Chapecoense, em 2016.

Os acusados poderão responder por corrupção ativa e falsidade ideológica na Itália.

De novo
Em fevereiro de 2018, Zema ainda não havia começado a campanha para governador mas teve a cidadania cancelada pelos mesmos motivos.

Na época, o político explicou ter contratado uma empresa de advocacia para fazer os trâmites da cidadania para ele e negou ter conhecimento da suposta fraude.

Últimas notícias