Fusão entre DEM e PSL é aprovada. Novo partido se chamará União Brasil

O União, como quer ser conhecido popularmente, posicionou-se como “social-liberalista” e usará o número 44 nas urnas

Um ano antes do pleito de 2022, o Partido Social Liberal (PSL) e o Democratas (DEM) oficializaram a fusão entre as siglas, em Brasília.

O União Brasil nasce com a maior bancada da Câmara dos Deputados. Há a expectativa de que o partido, que abocanhará R$ 160 milhões de Fundo Partidário, seja um dos mais expressivos da eleição. Nas urnas, o grupo usará o número 44.

Na convenção nacional, realizada nesta quarta-feira (6/10), no Centro de Convenções Ulisses Guimarães, em Brasília, o União, como quer ser conhecido popularmente, posicionou-se como “social-liberalista”.

“[Nós nos consideramos] Fortes defensores dos direitos humanos e das liberdades civis, acreditando que o Estado possa exercer na economia o papel de regulador, a fim de garantir à população acesso de qualidade aos serviços públicos essenciais e fundamentais, como saúde, educação, segurança, liberdade, habitação e saneamento”, destaca trecho do estatuto.

O União afirma que vai preservar a soberania nacional, o regime democrático, o pluripartidarismo e os direitos fundamentais da pessoa humana, observando as normas constitucionais e legais.

Entenda o caso

Ao longo das últimas semanas, as legendas acertaram a fusão. Em 21 de setembro, a Executiva Nacional do DEM decidiu aderir à união. Por unanimidade, foi autorizada a convocação de uma convenção nacional para bater, de vez, o martelo.

A nova sigla nasce com a maior bancada na Câmara, com 81 deputados, além de sete senadores. O movimento é estratégico para as eleições de 2022.

Desde antes do feriado de 7 de setembro, a possível fusão entre as duas legendas ventilava entre os políticos. Até então, líderes do PSL já falavam em um anúncio do novo partido para 21 setembro. No DEM, no entanto, a informação era de que o diálogo estava em fase “preliminar”.