Bolsonaro diz que Eduardo quer sabatina transmitida por live nas redes

Presidente indicou o filho e deputado federal para assumir a Embaixada do Brasil em Washington. Nome, no entanto, precisa ser aprovado

JP Rodrigues / Metrópoles

atualizado 22/08/2019 13:29

Ao falar sobre a indicação do filho e deputado federal, Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), para a Embaixada do Brasil em Washington, nos Estados Unidos, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse que o parlamentar se prepara para fazer no Senado uma “sabatina aberta”, transmitida por meio de uma live, nas redes sociais.

“Ele [Eduardo] já falou que vai ser sabatina aberta, para vocês terem acesso. Vai fazer a sabatina aberta, com uma live inclusive para todo mundo tomar conhecimento do que está acontecendo”, frisou o mandatário do país.

Bolsonaro ignorou que todas as sabatinas são abertas no Senado, com acesso para pessoas interessadas e transmitidas pelos veículos de comunicação da Casa ou qualquer meio que queira fazer a transmissão ou a cobertura.

O chefe do Executivo nacional reclamou da atenção demasiada que a imprensa tem dado à indicação ao filho para representar o Brasil no exterior. Salientou ainda que os últimos embaixadores nos Estados Unidos “nada fizeram”. “Me aponte o que os últimos embaixadores dos Estados Unidos fizeram pelo Brasil. Nada!”, desafiou.

Gordofobia
O presidente ainda atacou o ex-embaixador do Brasil em Cuba Tilden Santiago, que representou o país durante o primeiro mandato do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. “Foi para Cuba e ninguém falou nada. Ser embaixador em Cuba, de esquerda, é o paraíso, pô! Quem se ferra é o povo lá”, assinalou.

“Gostaria de que o zelo que estão tendo com o Eduardo tivessem com todos os indicados para representar o Brasil lá fora, desde a época do PT. Igual o nome daquele cara que foi para Cuba. O petista que não foi reeleito. Ninguém falou nada. Tilden Santiago, um barrigudo gordinho lá de Minas Gerais”, disparou Bolsonaro.

Em seguida, após a provocação, o titular da República disse não ser gordofóbico. “Por favor, nada contra os gordinhos. Associação de gordinhos do Brasil não me processe. Não sou gordofóbico!”, ressaltou.

Irritado com a imprensa, Bolsonaro afirmou que nunca desistiu de indicar o filho para a embaixada brasileira e afirmou saber que haverá aspecto político na análise do nome pelo Senado.

“Tudo pode acontecer na política. Falam que desisti de Eduardo ser indicado. Nunca desisti disso aí, continua trabalhando. Também a votação dele vai ter um aspecto político. Quem não é simpático à minha pessoa pode votar contra, mas o Eduardo é uma pessoa como outra qualquer”, disse o presidente.

Últimas notícias