Bolsonaro alfineta Argentina após defender rivalidade “só no futebol”

Presidente do Brasil compartilhou notícias sobre situação econômica da Argentina. Em 2019, ele disse que argentinos fugiriam para o Brasil

atualizado 21/07/2021 21:15

Presidente da Argentina, Alberto FernándezReprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) alfinetou o presidente da Argentina, Alberto Fernández, em uma publicação feita na noite desta quarta-feira (21/7), nas redes sociais.

O chefe do Executivo brasileiro compartilhou duas notícias em seu Facebook. A primeira, de 12 de agosto de 2019, trazia no título a declaração de Bolsonaro de que argentinos fugiriam para o Brasil se a “esquerdalha” voltasse ao poder no país vizinho.

Mais tarde, naquele ano, o então presidente Mauricio Macri foi derrotado por Alberto Fernández nas eleições do país.

A segunda notícia, mais recente, de 19 de julho deste ano, tem o seguinte título: “Fugindo da crise econômica, argentinos buscam reorganizar a vida no Brasil”. Até a última atualização desta reportagem, Bolsonaro não havia feito comentários na postagem.

“Brasileiros saíram da selva”, disse Fernández

Não é a primeira vez que Bolsonaro alfineta Fernández. Em 9 de junho, o presidente argentino remeteu a origem dos brasileiros à selva, enquanto os argentinos, segundo ele, chegaram em barcos da Europa.

No dia seguinte, ainda pela manhã, Bolsonaro postou nas redes sociais a saudação militar “Selva!”, que na linguagem castrense significa “tudo bem”.

Mais tarde, durante conversa com apoiadores, no Palácio da Alvorada, disse que mandou uma mensagem para o ex-presidente argentino Mauricio Macri e disse que a rivalidade entre os dois países deve se restringir ao futebol.

“Essa frase do presidente do Argentina, que nós viemos da selva. Troquei mensagem por ‘zap’ [WhatsApp] hoje com o ex-presidente Macri, da Argentina. Não tem nenhum problema entre nós nem com o povo argentino. Rivalidade com a Argentina, só no futebol”, disse Bolsonaro.

Últimas notícias