Alexandre Ramagem, da Abin, é cotado para assumir a PF

Presidente Jair Bolsonaro quer trocar o comando da Polícia Federal, hoje nas mãos de Maurício Valeixo. Ministro Sergio Moro não quer mudança

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) insiste na troca de comando na Polícia Federal, apesar da forte resistência do ministro da Justiça, Sergio Moro. O mandatário do país quer, segundo interlocutores, ter uma pessoa mais próxima dele chefiando o órgão. Fontes com trânsito no governo confirmaram ao Metrópoles que um dos mais cotados para essa posição é o delegado Alexandre Ramagem, que é da PF, mas atualmente ocupa a direção-geral da Agência Brasileira de Inteligência (Abin).

Diretor-geral da PF, Maurício Valeixo conta com a confiança do presidente da República, mas é visto como um homem mais ligado a Moro do que ao chefe do Executivo, que tem aumentado a sua atenção com questões de segurança nacional.

Importantes conselheiros do titular do Planalto da área militar também veem com bons olhos o nome de Ramagem, apesar de ressaltarem o conflito que isso causaria com Moro. Os filhos de Bolsonaro, por outro lado, simpatizam-se com o secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, Anderson Gustavo Torres, que também é da PF.

O ministro ainda não bateu o martelo, até porque a troca na PF não foi confirmada, mas, segundo pessoas próximas, Sergio Moro ficou insatisfeito com a decisão e considera, sim, a possibilidade de pedir demissão.