O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC-RJ), deu um cargo de confiança para a advogada Marcilene Cristina Bretas Santana, irmã do juiz Marcelo Bretas, responsável pela operação Lava Jato no estado. A nomeação ocorreu no dia 5 de abril para a vaga de assessora da Controladoria Geral do Estado (CGE). A informação é da Folha de S. Paulo.

Witzel e Bretas são colegas e assumem a amizade publicamente. O currículo de Marcilene Santana foi selecionado para a vaga em janeiro deste ano. O processo seletivo exigia a qualificação de “bacharel em direito, com formação sólida na área pública, saber ler textos em inglês e ter disponibilidade para cumprir a carga horária de 40 horas semanais”.

A advogada tem um escritório e trabalha auxiliando o pai, Adenir Bretas, que também é advogado. O servidor que antecedia o posto da irmã recebia mais de R$ 15 mil. Entre as responsabilidades da CGE está a investigação de desvios de conduta de servidores.

Em nota, o órgão informou que que Marcilene “foi nomeada após ter enviado seu currículo para participar de processo seletivo para a área de assessoria jurídica, que analisou cerca de 800 currículos”. A CGE também informou que a advogada foi aprovada pela sua experiência prévia e que não fatia esclarecimentos sobre o parentesco com o juiz Bretas.