*
 

A deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB-RS) foi provocada por um homem que declarou apoio ao deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ), também pré-candidato ao Planalto, enquanto ela participava de um ato em apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Curitiba.

Após falar a manifestantes e conceder uma entrevista coletiva à imprensa em frente ao local onde Lula está preso, um homem pediu para tirar uma foto com Manuela. Ao se posicionar para a selfie, ele falou: “Aqui com a pré-candidata Manuela D’Ávila. Bolsonaro 2018”, saindo em seguida.

Diante do episódio, a deputada insistiu com a Polícia Militar para entrar no prédio da Polícia Federal e pedir esclarecimentos sobre a identificação do “agressor”, como ela classificou o homem que a abraçou. A preocupação, disse, é que ele possa ser um agente da PF, pois teria sido escoltado pela PM para dentro do prédio da Polícia Federal depois do episódio. “Nenhum homem tem o direito de tocar no meu corpo”, afirmou.

Manuela, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e o deputado Paulo Pimenta (PT-RS) entraram no local e pediram uma audiência com a Superintendência do órgão, mas foram atendidos por um agente responsável pela segurança, conforme relataram.

Ao sair do prédio, a pré-candidata prometeu formalizar uma denúncia judicial para identificar quem a provocou. “Como alguém entra, provoca e é escoltado para sair?”, questionou. “O meu problema é saber quem é o agressor, como ele tem trânsito livre e entra na PF”. Ela afirmou que a PF precisa ter pressa em identificá-lo diante da preocupação com a segurança de Lula. “É só essa a preocupação”, falou.

Lindbergh e Pimenta acrescentaram que é preciso esclarecer eventuais riscos à segurança de Lula na carceragem. “A gente está preocupado com a segurança do presidente, quer saber o que ele está comendo, bebendo. Queremos esclarecer e descartar a possibilidade que seja alguém trabalhando aqui dentro”, afirmou Lindbergh.

A Polícia Federal ainda não havia se pronunciado sobre o episódio até a publicação desta matéria.

Bolsonaro
O deputado federal Jair Bolsonaro (PSL-RJ) publicou, em seu canal do YouTube, o vídeo que mostra o rapaz se aproximando da deputada estadual Manuela D’Ávila. Na legenda: “A esquerda sempre posando de vítima. Tire suas conclusões”.

Apoio
No ato pró-Lula, Manuela e os senadores convocaram a militância a soltar gritos de apoio em direção ao prédio onde o petista está e disseram que haverá uma mobilização permanente enquanto o ex-presidente estiver na prisão.

Há expectativa de que pelo menos sete governadores do Nordeste venham a Curitiba nesta terça-feira (10/4) para prestar solidariedade a Lula. Os aliados tentam negociar com a PF a possibilidade de o ex-presidente receber visitas políticas.