*
 

O ministro Sergio Silveira Banhos, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), rejeitou pedido da coligação do PT para que a Corte proibisse o candidato do MDB, Henrique Meirelles, de exibir imagens do ex-presidente no horário eleitoral. As informações foram divulgadas nesta terça-feira (11/9), na coluna Painel, do jornal Folha de São Paulo.

Meirelles, que foi presidente do Banco Central durante o governo Lula, mostra fotos e vídeos onde o ex-presidente elogia seu trabalho na propaganda eleitoral na TV, no rádio e também na internet.

A coligação do PT reclamou da veiculação da imagem de Lula, pois, segundo ela, poderia confundir o eleitor, indicando que Meirelles poderia ter o apoio do ex-presidente. “No entanto, se observa, ao menos em juízo perfunctório, é que as fotos são históricas e foram divulgadas com o objetivo de demonstrar a capacidade e a competência do candidato na condução da economia”, discordou o ministro.

“Entendo, portanto: as fotos em questão tratam de acontecimento público e notório. Isso, em princípio, não viola a legislação eleitoral. Ademais, na sua fala, o próprio candidato Henrique Meirelles afirma não ter votado no Lula, embora tenha sido convidado por ele para comandar a economia”, conclui.

A campanha de Meirelles ainda trabalha para apresentar o candidato, ex-ministro da Fazenda de Michel Temer, ao eleitor.

O fato de ele ter trabalhado com Lula é um dos pilares da comunicação do emedebista, não por aventar uma ligação com o petista, mas por dar força ao discurso de que Henrique Meirelles não se move por paixões partidárias, tendo contribuído com governos do PT e do MDB.