*
 

O presidente Michel Temer vai interromper o feriado de Carnaval nesta segunda-feira (12/2) para viajar a Boa Vista (RR) e tratar da situação do estado com a migração de venezuelanos. A prefeitura da cidade estima que cerca de 40 mil venezuelanos se estabeleceram em Boa Vista após fugirem da crise econômica e política que o país vizinho atravessa.

Ainda não há informações sobre a agenda de Temer na cidade. Segundo a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, após a visita, o presidente voltará para a Base Naval da Restinga da Marambaia, no Rio de Janeiro, onde passa o Carnaval com a família.

A viagem do presidente foi alvo de críticas pelo tamanho da comitiva que mobilizou. A ideia inicial era ter uma equipe de 65 pessoas para dar suporte à família. Temer pediu para reduzir o staff após a repercussão negativa na imprensa. Por questões de segurança, o Planalto não divulga o número de pessoas que efetivamente vai prestar serviços ao presidente e sua família na base naval.

Crise em Roraima
Na última sexta-feira (9), Temer disse que a posição do governo é de uma atuação “diplomática, responsável e contestadora” em relação ao que está ocorrendo no país vizinho e que o Brasil busca uma ajuda humanitária aos venezuelanos que atravessam a fronteira.

Em visita a Boa Vista na semana passada, o ministro da Justiça, Torquato Jardim, anunciou um projeto-piloto para absorver mão de obra de venezuelanos que têm chegado ao país pela fronteira com Roraima.

A informação sobre a visita de Temer foi divulgada pelo senador Romero Jucá (MDB-RR), em sua conta no Twitter, e confirmada pela assessoria de imprensa do Palácio do Planalto.