*
 

Em ano eleitoral, o presidente da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Cláudio Lamachia, resolveu alertar, nesta quinta-feira (1º/2), os cidadãos para a necessidade de escolherem bem seus candidatos nas eleições deste ano. Em entrevista, após a abertura do ano Judiciário no Supremo Tribunal Federal (STF), ele ressaltou a importância do pleito de 2018 para o futuro do país e lembrou que políticos envolvidos em corrupção só chegaram ao poder devido ao voto popular. A informação é do site Jota.

“É um grande desafio não apenas para o Judiciário, mas para todos nós cidadãos. A Constituição diz que o poder emana do povo. Eduardo Cunha, Paulo Maluf e tantos outros chegaram onde chegaram por voto popular, por escolhas nossas. Temos feito escolhas muitas vezes equivocadas. O voto não tem preço, voto tem consequência, e a consequências de uma escolha mal feita é essa crise ética que vivemos”, alertou.

A reportagem afirma que, após ser questionado sobre o julgamento das ações que discutem o auxílio-moradia para juízes — que deve ocorrer no primeiro semestre deste ano — Lamachia afirmou que a Constituição não pode ser desrespeitada. “A OAB tem posição muito clara e transparente no que diz respeito à implementação do teto constitucional. É inadmissível que a Constituição seja desrespeitada e, por via de consequência, esperamos isso do STF”, disse.

O presidente da OAB também chamou a atenção para a necessidade de reforçar a estrutura do Judiciário para que o princípio constitucional da razoável duração do processo seja respeitado. “Antes de botar luzes na política, tem que fazer luz na Justiça de primeiro grau. Cidadãos que estão na ponta, numa longínqua cidade do interior, muitas vezes se vê tolhido de acessar a Justiça”, afirmou.