*
 

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou ontem que o partido convocará prévias se houver mais de um candidato à Presidência da República em dezembro. Sobre a possibilidade de não ser escolhido, disse que “tudo tem seu tempo”.

Em um evento na capital paulista para a assinatura de contratos com um consórcio chinês, Alckmin foi questionado por jornalistas se ainda tem vontade de concorrer ao Planalto no ano que vem. “Então, a definição (do candidato da sigla) deve ocorrer em dezembro. Se tiver mais de um candidato, o partido marcará prévias”, disse, sem citar o seu possível adversário, o prefeito João Doria (PSDB).

O governador lembrou o cronograma definido pelo PSDB, em que a convenção nacional e o congresso, em que se escolhe a chapa presidencial, estão marcados para dezembro.

Alckmin também afirmou ver com bons olhos um possível jantar organizado por empresários e artistas para Doria. “Acho positivo, quanto mais as pessoas ouvirem, conversarem, se reunirem, eu acho bom.”

Questionado se ele disputaria o Senado ou se iria para outra sigla, caso o partido não o escolhesse para disputar a Presidência, Alckmin se limitou a dizer: “É muito se, se… Tudo tem seu tempo. Vamos aguardar.”

 

 

COMENTE

eleiçõesgeraldo alckminPSDBeleições presidenciaisprévias
comunicar erro à redação

Leia mais: Política