*
 

O ex-diretor de Serviços da Petrobras Renato Duque declarou à força-tarefa da Lava Jato que se reuniu com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e Paulo Okamotto, do Instituto Lula, para conversar sobre a divisão de propina em contratos da petrolífera. A informação foi revelada em reportagem do Valor Pro, serviço em tempo real do jornal Valor Econômico.

Segundo a reportagem, o depoimento de Duque revela que as reuniões ocorreram na sede do instituto, em São Paulo. Ele, que foi indicado pelo PT para a Petrobras, está em negociações avançadas de um acordo de delação premiada com o Ministério Público Federal (MPF) e disse ter como provar o que relata.

O ex-executivo já teria prestado informações escritas aos investigadores por meio de anexos elaborados por seus advogados e o material é considerado relevante. Os procuradores da força-tarefa devem receber outros papéis com novas informações a partir da próxima semana.

O Valor também apurou que Duque fez um relato sobre o que chamou de verticalização das ordens de comando na Petrobras. Segundo ele, as decisões tomadas pela estatal que – deveriam obedecer a critérios técnicos – “eram ordenadas com viés político.”

 

 

COMENTE

Lava JatoRenato Duque
comunicar erro à redação

Leia mais: Política